Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Morte made in Brazil: conflitos no Oriente Médio alavancam exportação de armamento do país

Uma missão árabe chegou ao Brasil interessada na compra de cargueiros KC-390 fabricados pela Embraer. A visita é resultado do esforço do Grupo Parlamentar Brasil-Arábia Saudita, criado no início deste mês, para aproximar os dois países no campo de defesa militar.
Sputnik

O KC-390 vai substituir os Hércules C-130 da Força Aérea Brasileira (FAB), é o maior avião produzido na América e foi concebido como um jato militar de transporte, anunciado pela primeira vez na edição de 2007 da Latin America Aero & Defence (LAAD), no Rio de Janeiro. A produção do avião, com capacidade para 23 toneladas de carga, envolve parcerias com fornecedores de peças de Argentina, Portugal e República Tcheca. Com um custo unitário de US$ 85 milhões, o KC-390, em fase final de testes, tem recebido propostas de compra de vários países.



A compra do cargueiro, porém, é apenas um detalhe na exportação brasileira de armamentos não só para a Arábia Saudita, como também para vários países do Oriente Médio e do Norte d…

Antigo tanque soviético é apresentado como obra-prima da produção militar na Ucrânia

O analista militar russo Igor Korotchenko acrescentou que as últimas versões do equipamento militar ucraniano são feitas com base em modelos soviéticos.


Sputnik

"O tanque de guerra T-72A se tornou ainda mais protegido e eficiente", anunciou Poroshenko. De acordo com ele, os construtores consideraram a experiência militar obtida nos combates no leste do país."O exército ucraniano se está tornando mais forte a cada dia", concluiu ele.


Equipamentos militares (tanque T-80) das Forças Armadas ucranianas no aeródromo militar en Chuguevo
Tanque T-80 da Ucrãnia | Assessoria de imprensa do presidente da Ucrânia

O presidente ucraniano comunicou também que, graças às revisões do orçamento de Estado para 2017, o exército vai receber tanques Oplot (criados com base no T-80 soviético).

Anteriormente, a empresa estatal Ukroboronprom havia comunicado que a Fábrica de Tanques de Kiev, que faz parte dela, tinha desenvolvido uma nova versão modernizada do tanque principal T-72AS.

A nova versão T-72AMT recebeu equipamento de proteção dinâmica que diminui a eficiência das armas antitanque do inimigo.

"Surgem situações surpreendentes em que um antigo tanque soviético com 40 anos é apresentado como uma obra-prima da produção militar ucraniana. Se os elementos de pequenos ajustes podem ser classificados como a 'ruptura revolucionária' das Forças Armadas da Ucrânia, só nos resta lhes desejar boa sorte", acrescentou Igor Korotchenko ao serviço russo da Rádio Sputnik.

De acordo com ele, a produção militar ucraniana, na falta da cooperação com a Rússia, está se degradando, a Ucrânia tem vendido a herança militar soviética durante os últimos 25 anos.


Postar um comentário