Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares norte-americanos acreditam que EUA entrarão em guerra

Quase metade do Exército dos EUA está confiante de que durante o ano de 2019 seu país estará envolvido em um grave conflito armado, de acordo com o Military Times.
Sputnik

Segundo uma pesquisa recente, 46% dos participantes não duvidam que o confronto militar ocorrerá no próximo ano.


A título de comparação, em 2017, apenas 5% dos militares dos EUA esperavam um conflito armado, enquanto 50% descartaram um cenário de guerra e 4% não responderam.

Quanto aos inimigos mais prováveis, os soldados dos EUA mencionaram principalmente a Rússia e a China. Respectivamente, 72% e 69% dos entrevistados escolheram esses dois países.

Além disso, cerca de 57% estão preocupados com a presença de extremistas islâmicos nos Estados Unidos. Em particular, 48% destacaram uma possível ameaça por parte dos grupos terroristas Daesh e Al Qaeda (proibidos na Rússia e em outros países).

Antigo tanque soviético é apresentado como obra-prima da produção militar na Ucrânia

O analista militar russo Igor Korotchenko acrescentou que as últimas versões do equipamento militar ucraniano são feitas com base em modelos soviéticos.


Sputnik

"O tanque de guerra T-72A se tornou ainda mais protegido e eficiente", anunciou Poroshenko. De acordo com ele, os construtores consideraram a experiência militar obtida nos combates no leste do país."O exército ucraniano se está tornando mais forte a cada dia", concluiu ele.


Equipamentos militares (tanque T-80) das Forças Armadas ucranianas no aeródromo militar en Chuguevo
Tanque T-80 da Ucrãnia | Assessoria de imprensa do presidente da Ucrânia

O presidente ucraniano comunicou também que, graças às revisões do orçamento de Estado para 2017, o exército vai receber tanques Oplot (criados com base no T-80 soviético).

Anteriormente, a empresa estatal Ukroboronprom havia comunicado que a Fábrica de Tanques de Kiev, que faz parte dela, tinha desenvolvido uma nova versão modernizada do tanque principal T-72AS.

A nova versão T-72AMT recebeu equipamento de proteção dinâmica que diminui a eficiência das armas antitanque do inimigo.

"Surgem situações surpreendentes em que um antigo tanque soviético com 40 anos é apresentado como uma obra-prima da produção militar ucraniana. Se os elementos de pequenos ajustes podem ser classificados como a 'ruptura revolucionária' das Forças Armadas da Ucrânia, só nos resta lhes desejar boa sorte", acrescentou Igor Korotchenko ao serviço russo da Rádio Sputnik.

De acordo com ele, a produção militar ucraniana, na falta da cooperação com a Rússia, está se degradando, a Ucrânia tem vendido a herança militar soviética durante os últimos 25 anos.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas