Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Área militar do governo brasileiro demonstra desconforto com suspensão de investigação do caso Queiroz

Integrantes da área militar do governo demostraram desconforto com o pedido de suspensão da investigação para apurar movimentações financeiras de Fabricio Queiroz consideradas "atípicas" pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf).
Por Gerson Camarotti | G1

A avaliação de auxiliares do presidente Jair Bolsonaro é que essa decisão tomada pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), só faz prolongar o desgaste provocado pelo caso.

O ministro Luiz Fux atendeu pedido do deputado estadual e senador eleito Flavio Bolsonaro (PSL-RJ), de quem Queiroz foi assessor. O Coaf apontou movimentação de R$ 1,2 milhão em uma conta bancária de Queiroz durante um ano sem que houvesse esclarecimento.

Para esses auxiliares, foi uma surpresa a solicitação feita por Flávio Bolsonaro para suspender as investigações.

“Ainda não há uma explicação convincente. Enquanto isso não acontecer, o desgaste desse caso vai continuar. Já está demorando demais”, comentou ao blog um auxilia…

Assad anuncia 'fracasso do plano ocidental' na Síria e agradece à Rússia

O presidente sírio Bashar Assad afirmou que o "projeto do Ocidente" em relação a seu país fracassou e agradeceu à Rússia e ao Irã pelo apoio no combate contra os terroristas.


Sputnik

Assad fez um discurso no congresso de diplomatas em Damasco que foi transmitido ao vivo pela televisão nacional síria.


O presidente sírio Bashar Assad durante um discurso em frente dos diplomatas, em 20 de agosto de 2017
Presidente sírio Bashar Assad © AP Photo/ Página do Facebook da Presidência da Síria

"Pagamos um alto preço nesta guerra, mas em troca do fracasso do projeto ocidental na Síria e no mundo", assegurou o líder do país.

De acordo com Assad, o projeto consistiu em manipular a Síria através da chegada ao poder da organização islâmica radical Irmandade Muçulmana.

O presidente frisou, contudo, que "a batalha continua" e agradeceu à Rússia, ao Irã e ao grupo libanês Hezbollah pela assistência na luta contra o terrorismo.

"A Rússia nunca parou de apoiar o exército sírio com tudo o necessário para realizar a missão de combate ao terrorismo, e depois passou a enviar a Força Aeroespacial para participar do combate diretamente, sacrificando vidas na terra síria", confessou.

O conflito armado na Síria se arrasta desde março de 2011. Pelos dados da ONU, a guerra já levou a vida a mais de 220 mil pessoas.


Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas