Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Pyongyang: 3 porta-aviões perto da Coreia do Norte são uma ameaça de guerra nuclear

A ONU "fecha os olhos aos exercícios de guerra nuclear dos EUA, que estão empenhados em causar um desastre catastrófico para a humanidade", declarou o embaixador norte-coreano na ONU, Ja Song-nam.
Sputnik

As autoridades norte-coreanas classificaram na segunda (13) o deslocamento sem precedentes de 3 grupos de porta-aviões dos EUA para a zona da península da Coreia como uma "postura de ataque".


O representante norte-coreano permanente na ONU, Ja Song-nam, expressou em uma carta enviada ao secretário-geral da ONU o descontentamento do seu governo com os exercícios militares de Seul, Tóquio e Washington. Estes, segundo o diplomata, estão criando "a pior situação para a península da Coreia e seus arredores".

"Os EUA são os principais responsáveis por escalar as tensões e comprometer a paz", declarou Ja Song-nam.

Além da presença de 3 porta-aviões estadunidenses (Nimitz, Ronald Reagan e Theodore Roosevelt), Washington continua realizando voos de bombarde…

Atentado do EI contra grupo de jornalistas deixa vários feridos em Raqqa

EFE

Várias pessoas ficaram feridas nesta quarta-feira em um atentado do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) contra um grupo de jornalistas e ativistas que cobriam a ofensiva das milícias curdas e seus aliados na cidade síria de Raqqa.


Resultado de imagem para Atentado do EI contra grupo de jornalistas

O Observatório Sírio de Direitos Humanos explicou que um carro bomba do EI foi detonado no distrito da Al Meshlab, ao leste de Raqqa e o primeiro que as Forças da Síria Democrática (FSD), uma aliança armada liderada pelos curdos, tomaram do controle dos jihadistas na cidade após o início de seu ataque em junho.

A ONG apontou que há um grande número de feridos, alguns graves, e por isso não descartou a possibilidade de haver mortes.

Em um comunicado divulgado no Telegram, o EI informou que dois de seus combatentes perpetraram atentados suicidas com motos-bomba contra bases do PKK (Partido dos Trabalhadores do Curdistão), como os extremistas denominam as FSD, em Al Meshlab.

A nota, cuja autenticidade não foi comprovada, afirma que houve 20 vítimas, entre mortos e feridos.

Raqqa é considerada a capital do califado autoproclamado pelos jihadistas no final de junho de 2014.

As FSD são apoiadas em sua ofensiva pela coalizão internacional, liderada pelos Estados Unidos, que por sua vez enviou soldados especiais terrestres.
Postar um comentário