Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Pyongyang: 3 porta-aviões perto da Coreia do Norte são uma ameaça de guerra nuclear

A ONU "fecha os olhos aos exercícios de guerra nuclear dos EUA, que estão empenhados em causar um desastre catastrófico para a humanidade", declarou o embaixador norte-coreano na ONU, Ja Song-nam.
Sputnik

As autoridades norte-coreanas classificaram na segunda (13) o deslocamento sem precedentes de 3 grupos de porta-aviões dos EUA para a zona da península da Coreia como uma "postura de ataque".


O representante norte-coreano permanente na ONU, Ja Song-nam, expressou em uma carta enviada ao secretário-geral da ONU o descontentamento do seu governo com os exercícios militares de Seul, Tóquio e Washington. Estes, segundo o diplomata, estão criando "a pior situação para a península da Coreia e seus arredores".

"Os EUA são os principais responsáveis por escalar as tensões e comprometer a paz", declarou Ja Song-nam.

Além da presença de 3 porta-aviões estadunidenses (Nimitz, Ronald Reagan e Theodore Roosevelt), Washington continua realizando voos de bombarde…

Ativistas afirmam que EI tem armas químicas na cidade síria de Raqqa

EFE

O grupo terrorista Estado Islâmico (EI) possui armas químicas na cidade síria de Raqqa, considerada a capital do califado proclamado pelos radicais, afirmou nesta terça-feira o Observatório Sírio de Direitos Humanos.


Imagem de membros da força de coalizão em Al Raqqa. EFE/STR
Imagem de membros da força de coalizão em Al Raqqa. EFE/STR

A ONG, que citou "fontes de confiança", apontou que o EI tem esse armamento nas zonas sob seu controle na cidade e expressou seu temor de que o grupo as utilize, já que dezenas de milhares de civis permanecem na localidade.

O Observatório não deu detalhes sobre o tipo ou a quantidade de armas químicas em poder dos extremistas.

No último dia 6 de junho, as Forças da Síria Democrática (FSD), uma aliança armada liderada por milícias curdas, iniciaram uma ofensiva em Raqqa, com o apoio da coalizão internacional comandada pelos Estados Unidos, que por sua vez enviaram efetivos especiais sobre o terreno.

Os combates entre as FSD e o EI se concentraram hoje no sul da localidade e no seu centro histórico.

A ONU calcula que permaneceram na cidade entre 20.000 e 50.000 civis, de uma população inicial de mais de 200.000 pessoas.



Postar um comentário