Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

Coreia do Norte afirma que Seul e Washington deitam lenha no fogo com exercícios conjuntos

A Coreia do Norte condenou os exercícios militares conjuntos dos EUA e Coreia do Sul que estão marcados para o final deste mês, sublinhado que estas ações apenas "deitam lenha no fogo".


Sputnik

O jornal do Partido dos Trabalhadores da Coreia, Rodong Sinmun, considerou o treinamento como "a expressão mais explícita de hostilidade" em relação ao Norte, e disse que "ninguém pode garantir que os exercícios não resultarão em um confronto real".


Militares sul-coreanos e norte-americanos durante exercícios militares conjuntos da Coreia do Sul e EUA, cidade portuária de Pohang, Coreia do Sul, 7 de março de 2016
Militares sul-coreanos e norte-americanos em exercício militar © AFP 2017/ YONHAP

"Os EUA erram como nunca se se deixam levar pela ideia de que uma guerra na península coreana ficaria à porta de alguém muito longe, do outro lado do Pacífico", resumiu a agência sul-coreana Yonhap o editorial do jornal.

A Coreia do Sul e os EUA planejam realizar as manobras conjuntas Ulchi Freedom Guardian de 21 a 31 de agosto.

Em meados deste mês, a Coreia do Norte ameaçou disparar seus mísseis contra a ilha americana de Guam, embora o líder norte-coreano, Kim Jong-um, tenha dado a entender mais tarde que o plano de ataque foi adiado à espera de que os EUA deem passos em direção à distensão na península da Coreia.


Postar um comentário