Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Adeus a tecnologias 'stealth': novo radar russo pode detectar aviões furtivos

Tecnologias russas capazes de detectar aviões furtivos do inimigo podem vir a fazer parte do sistema da defesa antiaérea unida da OTSC – Organização do Tratado de Segurança Coletiva, declarou o chefe do Estado-Maior Conjunto da aliança, Anatoly Sidorov.
Sputnik

Inovações russas capazes de desativar tecnologias furtivas do inimigo podem vir a ser usadas na criação do sistema de defesa antiaérea unida da OTSC, declarou militar, citado pelo jornal Rossiyskaya Gazeta. Sidorov comentou que essas inovações seriam eficazes tanto contra aviação do inimigo como contra ataques com mísseis.



O sistema Rezonans-NE funciona graças ao princípio de reflexão ressonante de ondas de rádio da superfície de aparelhos aéreos, facilitando vigilância de aeronaves e mísseis do inimigo, explicou Aleksandr Scherbinko, vice-diretor executivo da empresa de design Rezonans.

"Este modelo pode ser de grande interesse, levando em consideração criação do sistema de defesa antiaérea unida da OTSC, cuja inauguração est…

Coreia do Norte carrega lanchas com mísseis após EUA sugerirem reenviar navios à península

Dias após os Estados Unidos sugerirem reenviar dois porta-aviões para a Península Coreana, a Coreia do Norte pode estar se movimentando em sua defesa, carregando lanchas patrulheiras com mísseis antinavios, segundo informou a Fox News nesta segunda-feira.


Sputnik

Fontes consultadas pelo canal estadunidense apontam que a medida de Pyongyang seria uma maneira de dissuadir o envio de embarcações para os mares próximos ao país asiático. De acordo com as mesmas fontes, imagens de satélite teriam mostrado as movimentações dos armamentos.


Reportagem vídeo sobre o USS Carl Vinson mostrado na TV sul-coreana, 12 de abril de 2017
Reportagem televisiva na Coréia do Sul sobre porta-aviões norte-americanos © AP Photo/ Ahn Young-joon

Contudo, pode se tratar ainda de um possível novo teste balístico a ser realizado. O mais recente teste norte-coreano com mísseis antinavios foi realizado em 15 de junho deste ano. Mas o uso de lanchas para o lançamento de mísseis é algo que a Coreia do Norte não o faz em testes desde 2014.

“A Coreia do Norte não manifesta nenhuma evidência de que planeja paralisar os seus testes balísticos”, uma tendência que “não oferece esperanças em direção à diminuição das tensões” na Península Coreana, comentou uma fonte anônima à Fox News.

O possível retorno dos porta-aviões nuclear USS Carl Vinson e USS Ronald Reagan foi ventilado por autoridades sul-coreanas na semana passada. Ambas as embarcações já estiveram na Ásia neste ano, realizando exercícios militares conjuntos com Coreia do Sul e Japão.

No último domingo, o presidente norte-americano Donald Trump conversou, por telefone, com o presidente sul-coreano Moon Jae-in. Ambos chegaram a uma conclusão de que a Coreia do Norte é “uma grave e crescente ameaça” e precisa ser contida. Para isso, o caminho de sanções econômicas e pressão diplomática seguem sendo os mais usados.


Postar um comentário