Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA confirmam linha estratégica de 'desmembramento da Síria', diz analista

Os EUA declararam que não querem restaurar as regiões na Síria que estão sob o controle de Damasco. O especialista Vladimir Fitin explica na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik o que busca Washington.
Sputnik

Os EUA não querem ajudar na reconstrução das regiões na Síria que ficam sob o controle do presidente sírio Bashar Assad, declarou um alto funcionário dos EUA após o primeiro dia do encontro dos ministros das Relações Exteriores do G7.


Em janeiro, o Departamento de Estado dos EUA afirmou que Washington não iria ajudar a Rússia, o Irã e Damasco oficial na restauração do país, enquanto a "transformação política" da Síria não se realizasse. Segundo declarou o assistente adjunto do secretário de Estado dos EUA para o Médio Oriente, David Satterfield, a condição da ajuda é a reforma constitucional e eleições sob os auspícios da ONU.

O analista do Instituto dos Estudos Estratégicos da Rússia, Vladimir Fitin, na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik comentou a decla…

Coreia do Norte carrega lanchas com mísseis após EUA sugerirem reenviar navios à península

Dias após os Estados Unidos sugerirem reenviar dois porta-aviões para a Península Coreana, a Coreia do Norte pode estar se movimentando em sua defesa, carregando lanchas patrulheiras com mísseis antinavios, segundo informou a Fox News nesta segunda-feira.


Sputnik

Fontes consultadas pelo canal estadunidense apontam que a medida de Pyongyang seria uma maneira de dissuadir o envio de embarcações para os mares próximos ao país asiático. De acordo com as mesmas fontes, imagens de satélite teriam mostrado as movimentações dos armamentos.


Reportagem vídeo sobre o USS Carl Vinson mostrado na TV sul-coreana, 12 de abril de 2017
Reportagem televisiva na Coréia do Sul sobre porta-aviões norte-americanos © AP Photo/ Ahn Young-joon

Contudo, pode se tratar ainda de um possível novo teste balístico a ser realizado. O mais recente teste norte-coreano com mísseis antinavios foi realizado em 15 de junho deste ano. Mas o uso de lanchas para o lançamento de mísseis é algo que a Coreia do Norte não o faz em testes desde 2014.

“A Coreia do Norte não manifesta nenhuma evidência de que planeja paralisar os seus testes balísticos”, uma tendência que “não oferece esperanças em direção à diminuição das tensões” na Península Coreana, comentou uma fonte anônima à Fox News.

O possível retorno dos porta-aviões nuclear USS Carl Vinson e USS Ronald Reagan foi ventilado por autoridades sul-coreanas na semana passada. Ambas as embarcações já estiveram na Ásia neste ano, realizando exercícios militares conjuntos com Coreia do Sul e Japão.

No último domingo, o presidente norte-americano Donald Trump conversou, por telefone, com o presidente sul-coreano Moon Jae-in. Ambos chegaram a uma conclusão de que a Coreia do Norte é “uma grave e crescente ameaça” e precisa ser contida. Para isso, o caminho de sanções econômicas e pressão diplomática seguem sendo os mais usados.


Postar um comentário