Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Pyongyang: 3 porta-aviões perto da Coreia do Norte são uma ameaça de guerra nuclear

A ONU "fecha os olhos aos exercícios de guerra nuclear dos EUA, que estão empenhados em causar um desastre catastrófico para a humanidade", declarou o embaixador norte-coreano na ONU, Ja Song-nam.
Sputnik

As autoridades norte-coreanas classificaram na segunda (13) o deslocamento sem precedentes de 3 grupos de porta-aviões dos EUA para a zona da península da Coreia como uma "postura de ataque".


O representante norte-coreano permanente na ONU, Ja Song-nam, expressou em uma carta enviada ao secretário-geral da ONU o descontentamento do seu governo com os exercícios militares de Seul, Tóquio e Washington. Estes, segundo o diplomata, estão criando "a pior situação para a península da Coreia e seus arredores".

"Os EUA são os principais responsáveis por escalar as tensões e comprometer a paz", declarou Ja Song-nam.

Além da presença de 3 porta-aviões estadunidenses (Nimitz, Ronald Reagan e Theodore Roosevelt), Washington continua realizando voos de bombarde…

Coreia do Sul promete defender EUA e retaliar Pyongyang em caso de ataque norte-coreano

Militares da Coreia do Sul disseram nesta quinta-feira que as recentes ameaças de Pyongyang contra os Estados Unidos representam um grande desafio para a aliança entre Seul e Washington, mas garantiram que estão prontos para agir imediatamente contra os vizinhos do Norte se necessário.


Sputnik

Em coletiva de imprensa, o porta-voz do Estado-Maior sul-coreano, Roh Jae-cheon, disse que, apesar da retórica do governo de Kim Jong-un, os especialistas militares do país não notaram qualquer atividade incomum na Coreia do Norte que pudesse indicar novas provocações, conforme relatou a agência Yonhap. No entanto, deixou claro que, se os avisos forem ignorados, Pyongyang enfrentará "a retaliação forte e resoluta dos aliados".



Soldados sul-coreanos participam de treinamentos de tiro frente a um possível ataque por parte da Coreia do Norte (foto de arquivo)
Soldados sul-coreanos © AFP 2017/ CHOO YOUN-KON

Desafiando os alertas do presidente norte-americano, Donald Trump, a Coreia do Norte anunciou um plano para atacar com mísseis balísticos a ilha de Guam, território americano no Pacífico que abriga importantes bases da Marinha e da Força Aérea dos EUA, país com o qual vem enfrentando tensões crescentes ao longo dos últimos meses.

Postar um comentário