Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Pyongyang: 3 porta-aviões perto da Coreia do Norte são uma ameaça de guerra nuclear

A ONU "fecha os olhos aos exercícios de guerra nuclear dos EUA, que estão empenhados em causar um desastre catastrófico para a humanidade", declarou o embaixador norte-coreano na ONU, Ja Song-nam.
Sputnik

As autoridades norte-coreanas classificaram na segunda (13) o deslocamento sem precedentes de 3 grupos de porta-aviões dos EUA para a zona da península da Coreia como uma "postura de ataque".


O representante norte-coreano permanente na ONU, Ja Song-nam, expressou em uma carta enviada ao secretário-geral da ONU o descontentamento do seu governo com os exercícios militares de Seul, Tóquio e Washington. Estes, segundo o diplomata, estão criando "a pior situação para a península da Coreia e seus arredores".

"Os EUA são os principais responsáveis por escalar as tensões e comprometer a paz", declarou Ja Song-nam.

Além da presença de 3 porta-aviões estadunidenses (Nimitz, Ronald Reagan e Theodore Roosevelt), Washington continua realizando voos de bombarde…

Donbass: Ucrânia está se preparando para violar trégua

O comando operacional da autoproclamada República Popular de Donbass possui dados que indicam que os militares ucranianos estão se preparando para violar a "trégua escolar" acordada, declarou o vice-chefe do comando operacional da RPD, Eduard Basurin.


Sputnik

"Uma das provas de que os militares ucranianos estão se preparando para violar a 'trégua escolar' é o deslocamento de material militar blindado perto da linha de demarcação. Em particular, foi detectado o movimento da 28ª divisão de tanques em direção de Starognatovka", anunciou Basurin.


Exército ucraniano em Donbass
Exército ucraniano em Donbass © AFP 2017/ Sergey Polezhaka

Mais cedo foi informado que o Grupo de Contato Trilateral para a resolução da crise ucraniana, formado pela Ucrânia, Rússia e OSCE, conseguiu acordar um cessar-fogo a partir de 25 de agosto, em razão do início do período escolar.

Além disso, o vice-chefe do comando operacional da RPD indicou que Kiev não cumpre suas obrigações relativamente à trégua.

"É lamentável informar que a Ucrânia mais uma vez não cumpre os acordos atingidos no âmbito de Quarteto da Normandia e autorizados pelos representantes do Grupo de Contato em Minsk quanto ao cessar-fogo total em toda a linha de demarcação", afirmou.

Além disso, ele acrescentou que não tem "ilusões sobre o prometido cessar-fogo completo por parte do agressor", indicando que as tropas de Donbass, por sua vez, "observam o regime de trégua".

Em abril de 2014, a Ucrânia iniciou uma operação militar nas províncias orientais de Donetsk e Lugansk, onde foram proclamadas repúblicas populares em resposta ao violento golpe de Estado que ocorreu em Kiev em fevereiro do mesmo ano.

Segundo estimativas da ONU, desde o início da crise, as hostilidades resultaram em cerca de 10.100 mortes.


Postar um comentário