Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: presidente ucraniano mata sua indústria ao introduzir novas sanções contra Rússia

O presidente da Ucrânia, Pyotr Poroshenko, assinou um decreto sobre as sanções contra a Rússia adotadas pelo Conselho de Defesa e Segurança Nacional da Ucrânia. O especialista Eduard Popov falou com a Sputnik e indicou qual o principal objetivo perseguido pelo governo ucraniano com tal iniciativa.
Sputnik

Em 2 de maio, o Conselho de Defesa e Segurança Nacional da Ucrânia ampliou as medidas restritivas em relação a diversas pessoas físicas e jurídicas russas, bem como prolongou a vigência das sanções introduzidas anteriormente.

Segundo informou a assessoria de imprensa da entidade, as sanções são aplicadas a pessoas "relacionadas com a agressão no ciberespaço e no campo informacional" contra a Ucrânia, "ações criminosas" contra os cidadãos ucranianos detidos na Rússia, bem como aos deputados da Duma de Estado e do Conselho da Federação da Rússia.

O diretor do Centro de Cooperação Pública e Informativa "Europa", Eduardo Popov, disse ao serviço russo da Rádio Sp…

EUA preparam tropas de reconhecimento ucranianas para operarem em Donbass

Os militares americanos terminaram o curso de preparação de um grupo de reconhecimento de artilharia ucraniano, informou a assessoria da Direção-Geral de Inteligência do Ministério da Defesa da Ucrânia.


Sputnik

Os militares deverão fazer parte de equipes móveis de instrutores encarregados de treinar os artilheiros que atuam em Donbass.


Fuzileiros navais dos EUA chegaram à Ucrânia para participar do treinamento das forças armadas
Fuzileiros navais dos EUA em exercício militar na Ucrânia © flickr.com/ U.S. Army Europe Images

Anteriormente, já havia sido divulgado que o contributo dos EUA na assistência técnico-material e na preparação dos militares ucranianos foi superior a $ 600 milhões (cerca de R$ 1,9 bilhões) em três anos.

Washington está prestando ajuda militar à Ucrânia que oficialmente consiste do fornecimento de uniformes e equipamentos, não sendo fornecidas "armas letais". Além disso, os instrutores americanos estão treinando os militares da Guarda Nacional da Ucrânia.

Assim, os EUA já gastaram $ 22 milhões (cerca de R$ 69,6 milhões) com o equipamento do centro de treinamento das Forças Armadas da Ucrânia, localizado na região de Lvov, e planeja encaminhar mais $ 20 milhões para os centros de treinamento de tropas especiais.

Entretanto, Kiev vêm pedindo nos últimos três anos que os EUA forneçam armas letais. Em julho, o vice-presidente do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas dos EUA Paul Selva afirmou que o Pentágono continua examinando essa possibilidade.


Postar um comentário