Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

China: 'Relatório do Pentágono distorce nossas intenções estratégicas'

A China rejeita firmemente as conclusões do relatório do Departamento de Defesa dos EUA sobre a situação militar e de segurança no país asiático, disse em comunicado o porta-voz do Ministério da Defesa chinês, Lu Kang.
Sputnik

"Em 17 de agosto, o Departamento de Defesa dos Estados Unidos divulgou o relatório sobre a situação militar e de segurança na China, interpretando mal as intenções estratégicas da China e apresentando a chamada ‘ameaça militar chinesa' […] Os militares chineses expressam sua firme oposição a esse respeito", diz a declaração.

"As alegações do relatório dos EUA são pura especulação", disse Kang, explicando que o programa de modernização do Exército chinês se destina a defender "os interesses da soberania, segurança e desenvolvimento do país" e para "providenciar a paz, estabilidade e prosperidade globais".

O porta-voz do ministério chinês também reiterou a posição firme de seu país em relação a Taiwan, que ele definiu como u…

EUA preparam tropas de reconhecimento ucranianas para operarem em Donbass

Os militares americanos terminaram o curso de preparação de um grupo de reconhecimento de artilharia ucraniano, informou a assessoria da Direção-Geral de Inteligência do Ministério da Defesa da Ucrânia.


Sputnik

Os militares deverão fazer parte de equipes móveis de instrutores encarregados de treinar os artilheiros que atuam em Donbass.


Fuzileiros navais dos EUA chegaram à Ucrânia para participar do treinamento das forças armadas
Fuzileiros navais dos EUA em exercício militar na Ucrânia © flickr.com/ U.S. Army Europe Images

Anteriormente, já havia sido divulgado que o contributo dos EUA na assistência técnico-material e na preparação dos militares ucranianos foi superior a $ 600 milhões (cerca de R$ 1,9 bilhões) em três anos.

Washington está prestando ajuda militar à Ucrânia que oficialmente consiste do fornecimento de uniformes e equipamentos, não sendo fornecidas "armas letais". Além disso, os instrutores americanos estão treinando os militares da Guarda Nacional da Ucrânia.

Assim, os EUA já gastaram $ 22 milhões (cerca de R$ 69,6 milhões) com o equipamento do centro de treinamento das Forças Armadas da Ucrânia, localizado na região de Lvov, e planeja encaminhar mais $ 20 milhões para os centros de treinamento de tropas especiais.

Entretanto, Kiev vêm pedindo nos últimos três anos que os EUA forneçam armas letais. Em julho, o vice-presidente do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas dos EUA Paul Selva afirmou que o Pentágono continua examinando essa possibilidade.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas