Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

EUA suspendem operações navais em todo o mundo

A Marinha dos Estados Unidos decidiu suspender temporariamente as suas operações ao redor do mundo após as recentes colisões envolvendo seus navios na Ásia.


Sputnik

"Essa tendência requer uma ação mais vigorosa. Sendo assim, eu orientei uma pausa operacional em todas as nossas frotas ao redor do mundo", afirmou o chefe de Operações Navais do Estado-Maior dos EUA, o almirante John Richardson.


Destóier USS Fitzgerald, da Marinha dos Estados Unidos, disparando mísseis durante exercício naval (arquivo)
USS Fitzgerald da US Navy © flickr.com/ U.S. Pacific Fleet

A decisão ocorre após um grave acidente com o destróier USS John S. McCain, que se chocou com um navio mercante perto da costa de Singapura na manhã desta segunda-feira, horário local, deixando cinco marinheiros feridos e outros dez desaparecidos. Esse incidente está sob investigação.

Antes do John S. McCain, em junho, outro destróier da Marinha americana, o USS Fitzgerald, já havia sido protagonista de um desastre semelhante na costa do Japão, também com um navio mercante. Na ocasião, sete militares morreram.


Postar um comentário