Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Pyongyang: 3 porta-aviões perto da Coreia do Norte são uma ameaça de guerra nuclear

A ONU "fecha os olhos aos exercícios de guerra nuclear dos EUA, que estão empenhados em causar um desastre catastrófico para a humanidade", declarou o embaixador norte-coreano na ONU, Ja Song-nam.
Sputnik

As autoridades norte-coreanas classificaram na segunda (13) o deslocamento sem precedentes de 3 grupos de porta-aviões dos EUA para a zona da península da Coreia como uma "postura de ataque".


O representante norte-coreano permanente na ONU, Ja Song-nam, expressou em uma carta enviada ao secretário-geral da ONU o descontentamento do seu governo com os exercícios militares de Seul, Tóquio e Washington. Estes, segundo o diplomata, estão criando "a pior situação para a península da Coreia e seus arredores".

"Os EUA são os principais responsáveis por escalar as tensões e comprometer a paz", declarou Ja Song-nam.

Além da presença de 3 porta-aviões estadunidenses (Nimitz, Ronald Reagan e Theodore Roosevelt), Washington continua realizando voos de bombarde…

Exército deflagra 'Operação Plácido' no presídio de Sena Madureira

Operação Plácido, é coordenada pela 17ª Brigada de Infantaria de Selva e tem como objetivo detectar armas, aparelhos de celular, drogas e outros materiais e produtos ilícitos ou proibidos


Por G1 AC, Rio Branco

A unidade penitenciária Evaristo de Moraes, em Sena Madureira, passa por uma operação do Exército iniciada terça-feira (15). A ação, que tem o nome de Operação Plácido, é coordenada pela 17ª Brigada de Infantaria de Selva e tem como objetivo detectar armas, aparelhos de celular, drogas e outros materiais e produtos ilícitos.

Unidade penitenciária Evaristo de Moraes, em Sena Madureira, passa por operação do Exército. Foto Arquivo (Foto: Yuri Marcel/G1)
Unidade penitenciária Evaristo de Moraes, em Sena Madureira, passa por operação do Exército. Foto Arquivo (Foto: Yuri Marcel/G1)

O Exército informou que a operação atende uma solicitação do governo do Acre, e ocorre de acordo com o Decreto Presidencial de 17 de janeiro de 2017, onde foi autorizado o emprego das forças armadaspara garantir a lei e ordem nos presídios do país. O Exército informou ainda que o estado será o responsável por dar o destino certo aos materiais apreendidos na operação.

Além da 17ª Brigada de Infantaria de Selva, a operação tem o apoio do Ministério Público Militar, Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros e da Secretaria de Justiça do Estado do Acre.

Postar um comentário