Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha da Argentina fala sobre localização do submarino ARA San Juan

Embarcação desaparecida há 1 ano foi localizada neste sábado a 907 metros de profundidade. Ainda não há previsão de início dos trabalhos de resgate. 'Não temos meios para resgatar o submarino', diz ministro.
Por G1

A Marinha da Argentina informou neste sábado (17) que o submarino ARA San Juan, que sumiu há 1 ano com 44 tripulantes, foi encontrado a 907 metros de profundidade em uma área de "visibilidade bastante reduzida", e que a embarcação sofreu uma "implosão" no fundo das águas do Oceano Atlântico.

Segundo Enrique Balbi, porta-voz da Marinha, a proa, a popa e a vela se desprenderam do submarino e estão localizadas em uma área de 80 a 100 metros. “Isso sugere que a implosão tenha ocorrido muito perto do fundo”, disse.

Segundo a Marinha, as imagens mostram que o casco do submarino permaneceu bastante intacto, apenas com algumas deformações, e que todas as outras partes se desprenderam. A implosão teria ocorrido em razão da pressão externa do mar ter superado …

Exército libanês anuncia cessar-fogo em ofensiva contra o Estado Islâmico

Ofensiva do exército libanês contra o grupo terrorista havia começado há uma semana. Hezbollah negocia a libertação de 9 militares libaneses sequestrados pelo Estado Islâmico em 2014.


EFE

O comando do Exército do Líbano anunciou neste domingo (27) um cessar-fogo na ofensiva contra o grupo jihadista Estado Islâmico nas regiões montanhosas de Ras Baalbeck e Qaa, na fronteira com a Síria, no nordeste do país.

Resultado de imagem para exercito libanes
Exército libanês nos arredores de Arsal, cidade perto da fronteira com a Síria - Bilal Hussein / AP

O cessar-fogo entrou em vigor às 7h (hora local, 1h em Brasília) e tem como objetivo "abrir caminho para a última fase das negociações para a liberdade dos nove militares libaneses sequestrados pelo EI em 2014", segundo comunicado.

A TV "Al Manar", do grupo xiita Hezbollah, anunciou que o cessar-fogo se estende também à região de Al Qalamun, segundo negociações feitas pelo grupo com o Estado Islâmico.

A ofensiva do exército libanês contra o grupo terrorista começou há uma semana, e neste período os militares recuperaram 100 dos 120 km² que os terroristas chegaram a dominar na região após se infiltrarem vindos da Síria.

Uma fonte militar disse à Agência Efe neste sábado (26) que as tropas não tinham dado começo ao ataque "final" em Ras Baalbeck e Qaa, onde se acredita que permaneçam cerca de 200 combatentes, para dar tempo às negociações entre Hezbollah e Estado Islâmico.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas