Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Especialista: exército sírio deteve 300 militares franceses de diversas patentes

O presidente Vladimir Putin, em conversa com o presidente sírio Bashar Assad, em Sochi, declarou que, devido ao sucesso da luta antiterrorista das forças sírias e ao início do processo político, as tropas estrangeiras deveriam se retirar do território da Síria.
Sputnik

"A declaração de Vladimir Putin durante seu encontro com Bashar Assad, sobre a necessidade da retirada dos contingentes estrangeiros da Síria, arruína os sonhos dos agressores, que contam com a tentativa de realizar seus objetivos na região através de mercenários criminosos", disse à Sputnik Árabe Akram al Shalli, analista da Gestão Síria de Crise e Guerras Preventivas.

"Nas mãos do exército sírio há oficiais dos serviços de inteligência dos EUA, Grã-Bretanha, países árabes e Israel. Por exemplo, só o número de militares franceses de diversos escalões é de 300 pessoas. Notamos tentativas de exercer pressão sobre o governo sírio, inclusive para libertar os militares estrangeiros presos. Mas esses sonhos não p…

Exército libanês anuncia cessar-fogo em ofensiva contra o Estado Islâmico

Ofensiva do exército libanês contra o grupo terrorista havia começado há uma semana. Hezbollah negocia a libertação de 9 militares libaneses sequestrados pelo Estado Islâmico em 2014.


EFE

O comando do Exército do Líbano anunciou neste domingo (27) um cessar-fogo na ofensiva contra o grupo jihadista Estado Islâmico nas regiões montanhosas de Ras Baalbeck e Qaa, na fronteira com a Síria, no nordeste do país.

Resultado de imagem para exercito libanes
Exército libanês nos arredores de Arsal, cidade perto da fronteira com a Síria - Bilal Hussein / AP

O cessar-fogo entrou em vigor às 7h (hora local, 1h em Brasília) e tem como objetivo "abrir caminho para a última fase das negociações para a liberdade dos nove militares libaneses sequestrados pelo EI em 2014", segundo comunicado.

A TV "Al Manar", do grupo xiita Hezbollah, anunciou que o cessar-fogo se estende também à região de Al Qalamun, segundo negociações feitas pelo grupo com o Estado Islâmico.

A ofensiva do exército libanês contra o grupo terrorista começou há uma semana, e neste período os militares recuperaram 100 dos 120 km² que os terroristas chegaram a dominar na região após se infiltrarem vindos da Síria.

Uma fonte militar disse à Agência Efe neste sábado (26) que as tropas não tinham dado começo ao ataque "final" em Ras Baalbeck e Qaa, onde se acredita que permaneçam cerca de 200 combatentes, para dar tempo às negociações entre Hezbollah e Estado Islâmico.

Postar um comentário