Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Rússia: EUA provocaram combates em Idlib para impedir o avanço sírio em Deir ez-Zor

Os militantes da Frente al-Nusta iniciaram uma ampla ofensiva contra as posições das tropas sírias ao norte e nordeste da cidade de Hama, na zona de desescalada de Idlib, informou o ministério da Defesa da Rússia nesta quarta-feira.
Sputnik

Segundo o ministério russo, a ofensiva terrorista foi uma manobra dos serviços de inteligência dos EUA para impedir o avanço das tropas sírias em Deir ez-Zor.


Os militantes da Frente al-Nusta iniciaram uma ampla ofensiva contra as posições das tropas sírias ao norte e nordeste da cidade de Hama, na zona de desescalada de Idlib.

"Apesar dos acordos assinados no dia 15 de setembro em Astana, os combatentes da Frente al-Nusra e seus aliados, que se negaram a cumprir as condições do regime de cessar-fogo, iniciaram uma ampla ofensiva contra as tropas governamentais, a partir das 8hs da manhã do dia 19 de setembro, ao norte e nordeste da cidade de Hama, na zona de desescalada de Idlib", informa o comunicado.

Durante o dia, os terroristas conseguira…

Exército libanês suspende operação militar na fronteira com Síria

Exército libanês declarou ter parado a ofensiva contra as posições dos terroristas na fronteira ao nordeste com a Síria, informa Reuters, citando um comunicado do exército.


Sputnik

De acordo com a declaração, o cessar-fogo deverá contribuir para a realização de negociações sobre o futuro dos soldados libaneses prisioneiros dos jihadistas. O cessar-fogo entrou em vigor às 01h00 no horário de Brasília.


Militares do Exército Libanês no Vale do Bekaa, perto da fronteira com a Síria (foto de arquivo)
Militares do exército libanês perto da fronteira com a Síria © AFP 2017/ STR

Desde 19 de agosto, o exército está realizando uma operação para libertaras áreas fronteiriças do Daesh, grupo terrorista proibido na Rússia. O comando das Forças Armadas libanesas declarou que 100 km2 dos 120 km2 ocupados pelo Daesh já foram libertados.

O exército libanês está realizando esta operação de modo autônomo, sem ter coordenado suas ações com as tropas sírias ou o Hezbollah.


Postar um comentário