Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

'Sangue e caos': príncipe saudita chama Trump de 'oportunista' por decisão sobre Jerusalém

O ex-chefe da inteligência saudita, o Príncipe Turki al-Faisal, criticou o reconhecimento do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de Jerusalém como a capital de Israel, em uma das mais acentuadas reações do reino aliado de Washington no Oriente Médio.
Sputnik

Em uma carta a Trump publicada em um jornal saudita nesta segunda-feira, o príncipe Turki, um ex-embaixador em Washington que agora não ocupa nenhum cargo do governo, mas continua influente, chamou a decisão de uma estratagema política doméstica que provocaria violência.


"O derramamento de sangue e o caos definitivamente seguirão sua tentativa oportunista de ganhar eleitoralmente", escreveu o príncipe Turki em uma carta publicada no jornal saudita al-Jazeera.

Trump inverteu décadas de política dos EUA e virou do consenso da crítica internacional na semana passada, reconhecendo Jerusalém como a capital de Israel. A maioria dos países diz que o status da cidade deve ser deixado para negociações entre Israel e os pales…

Exército libanês suspende operação militar na fronteira com Síria

Exército libanês declarou ter parado a ofensiva contra as posições dos terroristas na fronteira ao nordeste com a Síria, informa Reuters, citando um comunicado do exército.


Sputnik

De acordo com a declaração, o cessar-fogo deverá contribuir para a realização de negociações sobre o futuro dos soldados libaneses prisioneiros dos jihadistas. O cessar-fogo entrou em vigor às 01h00 no horário de Brasília.


Militares do Exército Libanês no Vale do Bekaa, perto da fronteira com a Síria (foto de arquivo)
Militares do exército libanês perto da fronteira com a Síria © AFP 2017/ STR

Desde 19 de agosto, o exército está realizando uma operação para libertaras áreas fronteiriças do Daesh, grupo terrorista proibido na Rússia. O comando das Forças Armadas libanesas declarou que 100 km2 dos 120 km2 ocupados pelo Daesh já foram libertados.

O exército libanês está realizando esta operação de modo autônomo, sem ter coordenado suas ações com as tropas sírias ou o Hezbollah.


Postar um comentário