Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Força Aérea israelense anuncia estreia global do caça F-35 em combate

Israel foi o primeiro país ao qual os Estados Unidos autorizaram a venda do caça invisível
Juan Carlos Sanz | El País
Jerusalém - A Força Aérea de Israel revelou nesta terça-feira que foi a primeira a utilizar em combate o F-35, o ultramoderno caça furtivo indetectável para os radares inimigos. O chefe da aeronáutica israelense, general Amikam Nirkin, fez o comunicado aos comandantes das forças aéreas de vários países reunidos ao norte de Tel Aviv.

O general Nirkin mostrou a seus colegas – procedentes dos EUA, Itália, França, Índia e Brasil, entre outros países – a imagem de vários F-35 sobre Beirute, enquanto confirmava que esses aviões tinham participado de ataques em duas frentes.

“O esquadrão do F-35 está em operação e já sobrevoa todo o Oriente Médio”, afirmou o chefe da força aérea.

Nirkin reiterou que, há duas semanas, a Guarda Revolucionária iraniana disparou 32 foguetes contra as Colinas de Golã, planalto sírio ocupado por Israel desde 1967 e que, em resposta à agressão, a aviação…

Exército sírio cerca o último bastião do Daesh em Homs

As tropas governamentais da Síria, apoiadas pelas forças dos aliados, cercaram o maior bastião do grupo terrorista Daesh (proibido na Rússia) na província síria de Homs, informou à Sputnik uma fonte local.


Sputnik

"O exército e as forças dos aliados cercaram e estão apertando o cerco ao redor da cidade de Al-Sukhnah, mas ainda não entraram na cidade, combatendo nos arredores. A ofensiva continua", disse o interlocutor da agência.


Soldados do Exército governamental e milícias da Síria nos arredores de Al Qaryatayn, na província de Homs, Síria, 3 de abril de 2016
Tropas sírias em Homs © Sputnik/ Mikhail Voskresensky

A cidade de Al-Sukhnah é o maior bastião do Daesh na província de Homs e o último posto avançado importante do Daesh no caminho do exército sírio à cidade sitiada de Deir ez-Zor.

Deir ez-Zor e o aeródromo militar a dois quilômetros da cidade estão completamente cercados pelos terroristas há mais de três anos. Alguns meses atrás, militantes do Daesh conseguiram cortar a comunicação entre as tropas governamentais na cidade e a base aérea.

Apesar dos ataques constantes efetuados pelo Daesh, que recorre a homens-bomba e carros-bomba, a guarnição de Deir ez-Zor continua mantendo as posições e até lança contra-ataques. Os habitantes da cidade, tanto civis como militares, recebem alimentos e munições apenas por via aérea. A situação na cidade é melhor do que na base aérea, pois a Deir ez-Zor conseguem chegar helicópteros que evacuam feridos e fornecem produtos de primeira necessidade.

Postar um comentário