Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Vídeo mostra momento do encontro do submarino argentino Ara San Juan

Profissionais que operavam um dos veículos submarinos foram os primeiros a ver em tela as imagens da embarcação, que estava desaparecida desde 15 de novembro do ano passado. Submarino foi localizado a 907 metros de profundidade.
Por G1

Um vídeo divulgado neste domingo (18) mostra as primeiras imagens do submarino Ara San Juan, no momento em que profissionais da empresa Ocean Infinity o localizaram. O encontro foi anunciado pela Marinha da Argentina na madrugada de sábado.


No vídeo é possível ver quando a equipe que opera um dos veículos que fazia as buscas vê a embarcação pela primeira vez em uma região de cânions (espécie de rios submarinos), a 907 metros de profundidade, e a 600 km da cidade de Comodoro Rivadavia.

O Ara San Juan desapareceu em 15 de novembro de 2017, com 44 pessoas a bordo, e sofreu uma "implosão" no fundo das águas do Oceano Atlântico.

Segundo Enrique Balbi, porta-voz da Marinha, a proa, a popa e a vela se desprenderam do submarino e estão localizadas em uma á…

Exército sírio cerca o último bastião do Daesh em Homs

As tropas governamentais da Síria, apoiadas pelas forças dos aliados, cercaram o maior bastião do grupo terrorista Daesh (proibido na Rússia) na província síria de Homs, informou à Sputnik uma fonte local.


Sputnik

"O exército e as forças dos aliados cercaram e estão apertando o cerco ao redor da cidade de Al-Sukhnah, mas ainda não entraram na cidade, combatendo nos arredores. A ofensiva continua", disse o interlocutor da agência.


Soldados do Exército governamental e milícias da Síria nos arredores de Al Qaryatayn, na província de Homs, Síria, 3 de abril de 2016
Tropas sírias em Homs © Sputnik/ Mikhail Voskresensky

A cidade de Al-Sukhnah é o maior bastião do Daesh na província de Homs e o último posto avançado importante do Daesh no caminho do exército sírio à cidade sitiada de Deir ez-Zor.

Deir ez-Zor e o aeródromo militar a dois quilômetros da cidade estão completamente cercados pelos terroristas há mais de três anos. Alguns meses atrás, militantes do Daesh conseguiram cortar a comunicação entre as tropas governamentais na cidade e a base aérea.

Apesar dos ataques constantes efetuados pelo Daesh, que recorre a homens-bomba e carros-bomba, a guarnição de Deir ez-Zor continua mantendo as posições e até lança contra-ataques. Os habitantes da cidade, tanto civis como militares, recebem alimentos e munições apenas por via aérea. A situação na cidade é melhor do que na base aérea, pois a Deir ez-Zor conseguem chegar helicópteros que evacuam feridos e fornecem produtos de primeira necessidade.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas