Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

China: 'Relatório do Pentágono distorce nossas intenções estratégicas'

A China rejeita firmemente as conclusões do relatório do Departamento de Defesa dos EUA sobre a situação militar e de segurança no país asiático, disse em comunicado o porta-voz do Ministério da Defesa chinês, Lu Kang.
Sputnik

"Em 17 de agosto, o Departamento de Defesa dos Estados Unidos divulgou o relatório sobre a situação militar e de segurança na China, interpretando mal as intenções estratégicas da China e apresentando a chamada ‘ameaça militar chinesa' […] Os militares chineses expressam sua firme oposição a esse respeito", diz a declaração.

"As alegações do relatório dos EUA são pura especulação", disse Kang, explicando que o programa de modernização do Exército chinês se destina a defender "os interesses da soberania, segurança e desenvolvimento do país" e para "providenciar a paz, estabilidade e prosperidade globais".

O porta-voz do ministério chinês também reiterou a posição firme de seu país em relação a Taiwan, que ele definiu como u…

Exército sírio cerca o último bastião do Daesh em Homs

As tropas governamentais da Síria, apoiadas pelas forças dos aliados, cercaram o maior bastião do grupo terrorista Daesh (proibido na Rússia) na província síria de Homs, informou à Sputnik uma fonte local.


Sputnik

"O exército e as forças dos aliados cercaram e estão apertando o cerco ao redor da cidade de Al-Sukhnah, mas ainda não entraram na cidade, combatendo nos arredores. A ofensiva continua", disse o interlocutor da agência.


Soldados do Exército governamental e milícias da Síria nos arredores de Al Qaryatayn, na província de Homs, Síria, 3 de abril de 2016
Tropas sírias em Homs © Sputnik/ Mikhail Voskresensky

A cidade de Al-Sukhnah é o maior bastião do Daesh na província de Homs e o último posto avançado importante do Daesh no caminho do exército sírio à cidade sitiada de Deir ez-Zor.

Deir ez-Zor e o aeródromo militar a dois quilômetros da cidade estão completamente cercados pelos terroristas há mais de três anos. Alguns meses atrás, militantes do Daesh conseguiram cortar a comunicação entre as tropas governamentais na cidade e a base aérea.

Apesar dos ataques constantes efetuados pelo Daesh, que recorre a homens-bomba e carros-bomba, a guarnição de Deir ez-Zor continua mantendo as posições e até lança contra-ataques. Os habitantes da cidade, tanto civis como militares, recebem alimentos e munições apenas por via aérea. A situação na cidade é melhor do que na base aérea, pois a Deir ez-Zor conseguem chegar helicópteros que evacuam feridos e fornecem produtos de primeira necessidade.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas