Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Moscou revela fotos de material bélico dos EUA nas posições do Daesh

O Ministério da Defesa da Rússia publicou na sua conta no Facebook fotos aéreas de posições do Daesh (organização proibida na Rússia), perto da cidade de Deir ez-Zor, nas quais se vê material bélico dos EUA.
Sputnik

"Graças às fotografias aéreas captadas entre 8 e 12 de setembro de 2017, perto das posições do Daesh foi detectado um grande número de veículos blindados norte-americanos Hummer que estão em serviço das forças especiais dos EUA", informou o ministério.


Segundo o ministério, nas fotos é claramente visível o posicionamento das forças especiais dos EUA em pontos de apoio que anteriormente foram equipados pelos terroristas. Nas fotos não há nenhuns vestígios de ataques, bem como de confrontos com os terroristas ou crateras provocadas por ataques aéreos realizados pela coalizão internacional liderada pelos EUA.

"Embora os pontos de apoio dos destacamentos das Forças Armadas dos EUA estejam nas zonas das atuais posições do Daesh, não existem quaisquer vestígios de pre…

Não só Pyongyang testa mísseis balísticos; Seul dá resposta (VÍDEO)

Militares da Coreia do Sul responderam ao lançamento de míssil balístico norte-coreano através da publicação na Internet de um vídeo de testes dos seus próprios mísseis balísticos.


Sputnik

O vídeo, divulgado pela Yonhap, dura um minuto e meio e mostra, desde todos os ângulos, o lançamento dos mísseis e a caída dos mesmos no mar. Conforme dados da agência, o teste foi realizado no dia 24 de agosto.


Lançamento de mísseis durante treinamentos conjuntos entre EUA e Coreia do Sul (foto de arquivo)
Lançamento de mísseis em exercício militar na Coreia do Sul © AP Photo/ Ministério da Defesa da Coreia do Sul

Trata-se de mísseis aperfeiçoados cujo raio de voo atinge 500-800 km. No total, o vídeo mostra teste de três mísseis.

"Foi o último teste antes da instalação real dos mísseis em questão", declarou o engenheiro do Instituto de Problemas de Defesa da Coreia do Sul.

Na manhã da terça-feira (29), a Coreia do Norte disparou um míssil que sobrevoou o território japonês e, 14 minutos depois, caiu a 1.180 km de Hokkaido.

Os EUA e a Coreia do Sul jogaram ameaças para Pyongyang sobre "dar resposta forte", não excluindo a possibilidade de ações militares em caso de "provocações" futuras.



Postar um comentário