Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Especialistas: aumenta o risco de guerra entre os EUA, a Rússia e a China

O desenvolvimento de novos tipos de armas nucleares de "baixa potência" aumenta o risco de uma guerra entre os EUA, a Rússia e a China, segundo especialistas consultados por Newsweek.
Sputnik

O Pentágono está desenvolvendo dois novos tipos de armas nucleares, para acompanhar os progressos da Rússia e da China nesse terreno. Os especialistas tiveram acesso às minutas do projeto de doutrina nuclear norte-americana, que acusa Moscou e Pequim de ampliar as suas capacidades nucleares. 


Esse documento afirma a necessidade de "desenvolver e incorporar novos meios de contenção e de defesa dos objetivos, quando a contenção não funciona".

Entre outras medidas, o projeto revela a intenção de desenvolver ogivas nucleares de baixa potência para mísseis Trident, utilizados por submarinos da classe Ohio. Além disso, o departamento de Defesa dos EUA planeja desenvolver um míssil nuclear de baixa potência para suas bases marítimas.

O Pentágono considera o atual arsenal nuclear a disposi…

Novo caça interceptor russo MiG-41 voará no espaço e poderá ser não tripulado

O caça MiG-41 (PAK-DP, ou Futuro Complexo Aéreo de Intercepção Distante) que está sendo desenvolvido para substituir o interceptor de grande altitude MiG-31, poderá voar no espaço, afirmou Ilia Tarasenko, diretor-geral da Corporação de Construção Aeronáutica russa a uma cadeia de TV.


Sputnik

"Já estamos nos debruçando sobre isso. Para nós, é um desenvolvimento natural do avião MiG-31. Este será um avião absolutamente novo e de alta tecnologia. Novas tecnologias, capacidade furtiva, capacidade de voar no espaço, novas velocidades e novo raio de alcance", afirmou Tarasenko ao canal de TV Zvezda.


Resultado de imagem para mig 41
 Concepção artística do Mig 41

Mais cedo, na terça-feira (22), no âmbito do Fórum Internacional Técnico-Militar EXÉRCITO 2017 na cidade de Kubinka, próximo de Moscou, Tarasenko afirmou que este projeto representa uma evolução lógica do seu antecessor MiG-31 e adiantou que suas entregas ao Ministério da Defesa podem começar em meados da próxima década.

De acordo com o responsável, o MiG-41 será um "avião absolutamente novo" e não uma modernização profunda do MiG-31.

Ele também comunicou que o interceptor será equipado com novas tecnologias para operação em zonas árticas.

"Depois, [ele] vai ser transformado em um projeto não tripulado", assinalou.


Postar um comentário