Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares norte-americanos acreditam que EUA entrarão em guerra

Quase metade do Exército dos EUA está confiante de que durante o ano de 2019 seu país estará envolvido em um grave conflito armado, de acordo com o Military Times.
Sputnik

Segundo uma pesquisa recente, 46% dos participantes não duvidam que o confronto militar ocorrerá no próximo ano.


A título de comparação, em 2017, apenas 5% dos militares dos EUA esperavam um conflito armado, enquanto 50% descartaram um cenário de guerra e 4% não responderam.

Quanto aos inimigos mais prováveis, os soldados dos EUA mencionaram principalmente a Rússia e a China. Respectivamente, 72% e 69% dos entrevistados escolheram esses dois países.

Além disso, cerca de 57% estão preocupados com a presença de extremistas islâmicos nos Estados Unidos. Em particular, 48% destacaram uma possível ameaça por parte dos grupos terroristas Daesh e Al Qaeda (proibidos na Rússia e em outros países).

Analista militar: Turquia provoca 'fúria' dos EUA com compra dos S-400 russos

A Turquia afirmou que o fornecimento dos S-400 russos vai ser efetuado daqui a dois anos. O analista militar Viktor Litovkin sublinhou ao serviço russo da Rádio Sputnik que Ancara mostrou a sua independência ao celebrar o acordo com Moscou.


Sputnik

As entregas dos sistemas S-400 russos para a Turquia vão ser iniciadas daqui a dois anos, comunicou o vice-diretor do Secretariado da Indústria de Defesa da Turquia (SSM, sigla em inglês), Ismail Demir.


Sistema modernizado da defesa antiaérea S-400
Sistema de defesa antiaérea S-400 Triumph © Sputnik/ Dmitriy Vinogradov

Moscou e Ancara assinaram acordo no dia 12 de setembro quanto ao fornecimento de sistemas de mísseis antiaéreos russos S-400 para a Turquia. Por sua vez, o presidente turco declarou que Ancara já pagou a primeira parcela.

"Muitas informações sobre o assunto levam a uma maior confusão. Claro, a data de início do fornecimento foi determinada. Por enquanto não quero falar sobre a data em questão, pois estão sendo realizadas negociações com parte russa para antecipá-la. Mas posso dizer que as entregas serão iniciadas no período de no mínimo dois anos", comunicou Demir, citado pela Anadolu.

De acordo com o analista militar, Viktor Litovkin, dois anos não é um prazo grande, levando em consideração a mercadoria que será entregue.

"Primeiro é preciso fornecer os sistemas S-400 para o nosso exército, depois cumprir condições do contrato com a China, que assinamos há pouco. Só depois entra a Turquia […] Dois anos é um curto prazo de tempo. Tudo é estipulado no contrato", explicou Viktor Litovkin ao serviço russo da Rádio Sputnik.

De acordo com ele, com a compra dos sistemas S-400 russos, a Turquia mostrou à OTAN e aos EUA que pode tomar suas próprias decisões.

"Os turcos ganharam muito, inclusive na esfera política. Eles mostraram que acham equipamento russo mais confiável e efetivo do que qualquer outro, inclusive melhores do que o equipamento norte-americano. E isso, claro, provocou a fúria no Pentágono e na Casa Branca, pois para os países-membros da OTAN não é aceitável recusar equipamentos norte-americanos […] A Turquia mostrou que é bastante independente", expressou o analista.

Ele destacou os S-400 russos podem operar sem ser integrados ao sistema de defesa antiaérea da OTAN. Por isso, todas as especulações da OTAN sobre a desconformidade dos sistemas russos comprados aos padrões da OTAN não passam de chantagem, conclui o especialista.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas