Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin passa para Trump a responsabilidade de resolver conflito na Síria

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, passou a bola para que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, seja o responsável por resolver o conflito na Síria.
EFE

Helsinque - Em entrevista coletiva conjunta realizada nesta segunda-feira, em Helsinque, após a primeira cúpula entre os dois líderes, Putin também deu para Trump uma bola oficial da Copa do Mundo.

"No que se refere ao fato de a bola da Síria estar no nosso telhado, senhor presidente, o senhor acaba de dizer que organizamos com sucesso o Mundial de Futebol. Portanto, quero agora entregar esta bola. Agora, a bola está do seu lado", disse Putin.

O presidente russo fazia uma referência a uma frase do secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, que havia afirmado que a bola para resolver o conflito na Síria estava no telhado do Kremlin.

Trump agradeceu pelo presente e disse estar confiante de que EUA, México e Canadá organizarão em 2026 uma Copa do Mundo tão bem-sucedida como a da Rússia.

Na sequência, o presidente americ…

Analista sobre 'perdas' da Rússia na Síria: Daesh precisa ao menos de vitórias virtuais

O Ministério da Defesa da Rússia desmentiu informações sobre captura de russos na Síria pelos terroristas do Daesh (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países).


Sputnik

O especialista em ciências políticas, Mikhail Smolin, em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, qualificou os dados sobre possíveis perdas da Rússia como falsificação informacional.


Dia-a-dia na Base Aérea da Rússia na Síria (foto de arquivo)
Sukhoi Su-25 da Rússia e munição em base aérea na Síria © Foto: Ministério da Defesa da Rùssia

Um representante do ministério afirmou que não houve incidente algum relacionado à captura de militares russos na província de Deir ez-Zor nem em outras zonas da Síria.

Anteriormente, a mídia divulgou informações sobre dois militares russos terem sido capturados por terroristas do Daesh, e de um ter sido assassinado durante combates no povoado de Ash Sholah.

"Todos os militares das Forças Armadas da Rússia, que estão na Síria, estão vivos e continuam cumprindo suas missões. Não houve incidente algum relacionado à captura ou perda das Forças Armadas russas na província de Deir ez-Zor ou em qualquer outra região da Síria", assinalou um representante do Ministério da Defesa da Rússia.

De acordo com dados oficiais do ministério, desde o início da operação militar na Síria, morreram 37 militares russos. No início dessa semana, durante ações militares perto de Deir ez-Zor, foi assassinado o general Valery Asapov.

O especialista Mikhail Smolin acredita que as matérias sobre sequestro de militares russos não passa de falsificação informacional por parte do Daesh.

"Em minha opinião, trata-se de uma regra antiga da guerra informacional: as pessoas que têm acesso a essa guerra, muito frequentemente têm noção da realidade apenas através de tais notícias, ou seja, acreditam no que ouvem. Creio que informações deste tipo apontam para esgotamento das forças do Daesh, pois os terroristas precisam ao menos de vitórias virtuais para manter sua imagem entre o público que segue informações deste tipo, que mostram que o Daesh ainda continua lutando, continua realizando sua atividade, que é preciso ajudá-lo, é preciso enviar dinheiro, enviar voluntários, vender armas, comprar petróleo e assim por diante", explicou Mikhail Smolin em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas