Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

No decorrer da operação Ramo de Oliveira será criada zona de segurança na Síria

O primeiro-ministro turco Binali Yildirim anunciou a criação, durante a operação militar turca na província síria de Afrin, de uma faixa de segurança de 30 quilômetros.
Sputnik

O premiê, citado pela emissora Haberturk, adiantou também que a operação seria efetuada em quatro etapas.


"A operação vai decorrer em 4 etapas com o objetivo de criar uma faixa de segurança de 30 quilômetros, que será limpa de terroristas", disse o político, citado pela emissora NTV.

Yildirim adiantou que até agora não há mortos ou feridos entre o contingente turco que realiza a operação.

Mais cedo, o Estado-Maior da Turquia anunciou o início da operação "Ramo de Oliveira" contra os grupos curdos na província síria de Afrin, que começou precisamente às 14h00 locais (12h00 no horário de Brasília). De acordo com a entidade militar, a operação conta com a participação de 72 aviões, enquanto 108 dos 113 alvos planejados já foram eliminados. Há poucos dias, o premiê turco, Binali Yildirim, havia avanç…

Autoridades russas chamam de inúteis as instruções dos EUA para combater à Rússia

Os manuais com recomendações sobre a tática de guerra russa não ajudarão de jeito nenhum às tropas norte-americanas, acredita o vice-chefe da Comissão de Defesa e Segurança do Conselho da Federação da Rússia, Franz Klintsevich.


Sputnik

Anteriormente, na Internet apareceu a versão on-line de um manual sobre a tática russa de "realização de guerra hibrida", elaborado pelo comando do exército norte-americano. O manual é intitulado de "A Guerra com a Rússia da Nova Geração" e á apresentando sob forma de brochura, com 68 páginas, que descreve a estratégia militar da Rússia, enumera os lados fortes e fracos de seu exército e as características tácticas e técnicas do equipamento militar.


Militar durante o festival Exército da Rússia em Moscou
Militar russo durante evento em Moscou © Sputnik/ Ramil Sitdikov

"Nenhuns manuais ajudarão, caso eles percam o juízo e se enrolem em algum tipo de confronto com a Rússia. Nem nos termos militares e técnicos, nem no que se trata da preparação psicológica, eles não são capazes de lutar contra os russos", afirmou Klintsevish em entrevista ao canal russo RT.

De acordo com o político, a análise dos lados fracos, apresentada no manual, é bem subjetiva.

"Lançando manuais como este, os norte-americanos, por incrível que pareça, não levam em conta nem a nossa realidade, nem a nossa mentalidade. As desvantagens que eles mencionam [no manual] podem ser aplicadas, em maior ou menor grau, a qualquer outro exército no mundo por estarem relacionadas com aspetos subjetivos. Mas eles nunca consideram as qualidades psicológicas e morais do nosso soldado do ponto de vista da condução de operações militares, do suporte mútuo e da motivação completamente correta", acrescentou Klintsevich.


Postar um comentário