Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

'Queremos que a Venezuela volte à democracia', diz Bolsonaro a TV dos EUA

Em entrevista à Fox News, o presidente também defendeu o muro para separar EUA do México. Nesta terça, ele vai se encontrar com Donald Trump.
Por G1

O presidente Jair Bolsonaro disse em entrevista à TV norte-americana na madrugada desta terça-feira (19) que a Venezuela estará no centro das discussões durante o encontro com o presidente dos EUA, Donald Trump, na Casa Branca, nesta tarde.

Ao canal Fox News, Bolsonaro reafirmou que o presidente norte-americano mantém "todas as opções na mesa"em relação à Venezuela. "Nós não podemos falar em todas as possibilidades, mas o que for possível de forma diplomática", disse Bolsonaro, segundo tradutor da emissora.

A entrevista foi ao ar com tradução simultânea, e em alguns trechos não foi possível ouvir o que o presidente respondeu. Bolsonaro disse que o Brasil é o país mais interessado em pôr fim ao governo de Nicolás Maduro.

O presidente afirmou que o governo brasileiro está alinhado ao de Trump. "Hoje temos nova ideologia,…

Autoridades russas chamam de inúteis as instruções dos EUA para combater à Rússia

Os manuais com recomendações sobre a tática de guerra russa não ajudarão de jeito nenhum às tropas norte-americanas, acredita o vice-chefe da Comissão de Defesa e Segurança do Conselho da Federação da Rússia, Franz Klintsevich.


Sputnik

Anteriormente, na Internet apareceu a versão on-line de um manual sobre a tática russa de "realização de guerra hibrida", elaborado pelo comando do exército norte-americano. O manual é intitulado de "A Guerra com a Rússia da Nova Geração" e á apresentando sob forma de brochura, com 68 páginas, que descreve a estratégia militar da Rússia, enumera os lados fortes e fracos de seu exército e as características tácticas e técnicas do equipamento militar.


Militar durante o festival Exército da Rússia em Moscou
Militar russo durante evento em Moscou © Sputnik/ Ramil Sitdikov

"Nenhuns manuais ajudarão, caso eles percam o juízo e se enrolem em algum tipo de confronto com a Rússia. Nem nos termos militares e técnicos, nem no que se trata da preparação psicológica, eles não são capazes de lutar contra os russos", afirmou Klintsevish em entrevista ao canal russo RT.

De acordo com o político, a análise dos lados fracos, apresentada no manual, é bem subjetiva.

"Lançando manuais como este, os norte-americanos, por incrível que pareça, não levam em conta nem a nossa realidade, nem a nossa mentalidade. As desvantagens que eles mencionam [no manual] podem ser aplicadas, em maior ou menor grau, a qualquer outro exército no mundo por estarem relacionadas com aspetos subjetivos. Mas eles nunca consideram as qualidades psicológicas e morais do nosso soldado do ponto de vista da condução de operações militares, do suporte mútuo e da motivação completamente correta", acrescentou Klintsevich.


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas