Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Adeus a tecnologias 'stealth': novo radar russo pode detectar aviões furtivos

Tecnologias russas capazes de detectar aviões furtivos do inimigo podem vir a fazer parte do sistema da defesa antiaérea unida da OTSC – Organização do Tratado de Segurança Coletiva, declarou o chefe do Estado-Maior Conjunto da aliança, Anatoly Sidorov.
Sputnik

Inovações russas capazes de desativar tecnologias furtivas do inimigo podem vir a ser usadas na criação do sistema de defesa antiaérea unida da OTSC, declarou militar, citado pelo jornal Rossiyskaya Gazeta. Sidorov comentou que essas inovações seriam eficazes tanto contra aviação do inimigo como contra ataques com mísseis.



O sistema Rezonans-NE funciona graças ao princípio de reflexão ressonante de ondas de rádio da superfície de aparelhos aéreos, facilitando vigilância de aeronaves e mísseis do inimigo, explicou Aleksandr Scherbinko, vice-diretor executivo da empresa de design Rezonans.

"Este modelo pode ser de grande interesse, levando em consideração criação do sistema de defesa antiaérea unida da OTSC, cuja inauguração est…

Bolívia interessada em jatos IA-63 Pampa III de Argentina

O governo boliviano está considerando comprar aeronaves de ataque leve, embarcações ribeirinhas e outros equipamentos da Argentina, disseram fontes militares em Buenos Aires ao Jane’s.


Poder Aéreo

O principal interesse da Bolívia é comprar entre 8 e 12 aeronaves IA-63 Pampa III, que serão construídos na fábrica argentina Fábrica Argentina de Aviones SA (FAdeA), em Córdoba, disseram fontes.

IA-63 Pampa III

As aeronaves devem substituir os Lockheed/Canadair T-33s, que foram muito usados para interceptar voos de tráfico de drogas.

De acordo com fontes, a Bolívia não está satisfeita com os aviões chineses HAI K-8W K-8 Karakorum para missões de interceptação.

As negociações boliviano-argentinas começaram em julho de 2017 sob um memorando de entendimento assinado por ambos os países em setembro de 2015 e desenvolveram-se com a participação de oficiais bolivianos e o embaixador boliviano em Buenos Aires, Normando Alvarez.

Postar um comentário