Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Por que alguns países ocidentais não querem libertação de Idlib?

A libertação de Idlib marcará a vitória total das forças governamentais e o fracasso dos planos de países ocidentais de derrubar as autoridades legítimas sírias.
Sputnik

No entanto, segundo Pierre Le Corf, ativista francês que vive em Aleppo, a tarefa não será fácil. 


"Será muito difícil libertar Idlib, porque todas as forças da coalizão lideradas pelos EUA e governos [ocidentais] envolvidos na guerra até o momento se opõem à libertação da província", disse Le Corf à Sputnik França.

Ele comentou que assim que a província síria de Idlib for libertada, terá que "libertar as zonas ocupadas ilegalmente pelos EUA, França e até pela Itália no norte do país". Por esse motivo, nenhum desses países quer a libertação da província.

Le Corf salientou que a intenção de manter o status atual poderia levar a "um massacre da população civil de Idlib", referindo-se às múltiplas advertências dos militares sírios e russos sobre a possível encenação de ataques químicos com o prop…

Bolívia interessada em jatos IA-63 Pampa III de Argentina

O governo boliviano está considerando comprar aeronaves de ataque leve, embarcações ribeirinhas e outros equipamentos da Argentina, disseram fontes militares em Buenos Aires ao Jane’s.


Poder Aéreo

O principal interesse da Bolívia é comprar entre 8 e 12 aeronaves IA-63 Pampa III, que serão construídos na fábrica argentina Fábrica Argentina de Aviones SA (FAdeA), em Córdoba, disseram fontes.

IA-63 Pampa III

As aeronaves devem substituir os Lockheed/Canadair T-33s, que foram muito usados para interceptar voos de tráfico de drogas.

De acordo com fontes, a Bolívia não está satisfeita com os aviões chineses HAI K-8W K-8 Karakorum para missões de interceptação.

As negociações boliviano-argentinas começaram em julho de 2017 sob um memorando de entendimento assinado por ambos os países em setembro de 2015 e desenvolveram-se com a participação de oficiais bolivianos e o embaixador boliviano em Buenos Aires, Normando Alvarez.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas