Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Argentina concorda em construir bases norte-americanas em seu território

O presidente da Argentina, Mauricio Macri, aprovou a construção no país de várias bases militares dos EUA, informou no sábado (21) o portal mexicano Aristegui Noticias com referência a fontes informadas.
Sputnik

De acordo com o portal, trata-se de ao mínimo três bases militares a serem construídas nas províncias de Neuquén (onde fica a jazida de gás de xisto Vaca Muerta), Misiones e Tierra del Fuego, de onde se pode controlar a Antártida.

A sua criação deve ser financiada pelo Comando Sul dos EUA. Um dos principais adeptos da criação de bases seria a ministra da Segurança da Argentina, Patricia Bullrich.

Além disso, nota o portal mexicano, a ministra elogiou a chegada ao país de instrutores americanos que efetuam a preparação dos policiais argentinos antes da cúpula do G20 em novembro. Isso viola as atuais leis argentinas, porque é necessário obter a autorização do Congresso para tais ações, algo que não foi feito.

'Caçador de tesouros' encontra vestígios do programa nazista para obter bomba atômica

Bernd Thaelmann, um "caçador de tesouros" alemão de 64 anos, encontrou na cidade de Oranienburg, nordeste da Alemanha, um pedaço de material radiativo supostamente usado pelos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial para fazer uma bomba atômica.


Sputnik

O homem levou o material para sua casa, o que despoletou um alerta de segurança que resultou em evacuações, informou o jornal britânico Daily Mail.


 Aviso radioativo
© flickr.com/ Blake Burkhart

Segundo o jornal, Thaelmann encontrou o objeto misterioso com ajuda de um detector de metais perto de uma instalação de pesquisa secreta do Terceiro Reich destruída pelas bombas. Já com o objeto em casa, Thaelmann começou a navegar na Internet para descobrir sua origem e, quando suspeitou que o material pudesse ser radiativo, chamou a polícia, que evacuou os moradores. Especialistas vestidos de trajes de proteção antirradiação determinaram, com ajuda de equipamentos especiais, que o objeto era, de fato, radiativo.

Os especialistas levaram o pedaço consigo para analisá-lo. De acordo com o Daily Mail, os especialistas estimam que o objeto de urânio fazia parte do projeto de bomba atômica nazista e que se dispersou no campo após um dos bombardeamentos.

Thaelmann está agora sob investigação por possuir "substâncias radiativas não autorizadas". O "caçador de tesouros" se recusou a revelar à polícia o lugar exato da sua descoberta porque ele espera voltar lá para realizar novas expedições.

Os procuradores ainda não decidiram se formalizarão acusações contra ele, informou o jornal.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas