Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Turquia quer ajudar Iraque a combater curdos em Kirkuk

A Turquia informou nesta segunda-feira que estava pronta para ajudar o governo iraquiano a expulsar os combatentes curdos da cidade de Kirkuk, informou AFP.
Sputnik

Ancara teme que a eventual independência do Curdistão iraquiano pode desencadear movimentos semelhantes entre a população curda na Turquia e saudou a operação das forças iraquianas para expulsar as forças do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) de Kirkuk.


"Estamos prontos para qualquer forma de cooperação com o governo iraquiano de modo a acabar com a presença do PKK no território do Iraque", disse o ministro das Relações Exteriores da Turquia, Mevlut Cavusoglu.

O Conselho de Segurança Nacional do Iraque afirmou neste domingo que considerará a presença de militares curdos em Kirkuk como um "declaração de guerra".

Na segunda-feira, as forças iraquianas tomaram amplos territórios nos arredores da cidade, bem como uma base militar, um aeroporto e um campo petrolífero.

Em 2014, as tropas peshmerga curdas …

Coreia do Norte responde ao voo de aviões dos EUA mostrando como vai destruí-los

Horas depois de bombardeiros estratégicos americanos B-1B terem voado perto das fronteiras norte-coreanas, Pyongyang divulgou uma série de imagens em que se pode ver como a Coreia do Norte pode destruir aviões e porta-aviões norte-americanos.


Sputnik

O portal norte-coreano de notícias DPRK Today publicou um vídeo com imagens manipuladas que representam a destruição de aviões e porta-aviões norte-americanos, informa a agência Yonhap.


Lançamento do míssil balístico Pukguksong-2 pela Coreia do Norte
Lançamento do míssil balístico norte-coreano Pukguksong-2 © REUTERS/ KCNA

Entre outras coisas, as imagens mostram como um míssil norte-coreano Pukguksong abate um bombardeiro estratégico norte-americano Rockwell B-1B Lancer.

Ontem (23) escoltados por caças, bombardeiros da força aérea norte-americana B-1B Lancer sobrevoaram a costa da Coreia do Norte para exibir poder militar dos EUA.



Postar um comentário