Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Diferentes e parecidos: em que aspectos F-16 e MiG-29 se desafiam

Famoso, leve, universal e ainda relevante: há 40 anos, em 15 de agosto de 1978, a Força Aérea dos EUA adotou em serviço um caça multifuncional de quarta geração – o F-16.
Sputnik

No total, até 2018, mais de 4.500 aeronaves desse tipo foram construídas. Por sua produção em massa o "falcão de ataque", como os pilotos batizaram respeitosamente a aeronave, é um recorde mundial absoluto entre os caças leves. E por suas capacidades de voo e combate o F-16 figura ao mesmo nível dos principais concorrentes – os caças soviéticos e russos MiG-29.

Nesta matéria, a Sputnik apresenta as semelhanças e diferenças entre esses projetos, implementados quase simultaneamente.

Pequeno e armado

Na década de 1970, antes da introdução do caça pesado F-15 Eagle, a Força Aérea dos EUA percebeu que necessitava de um aparelho mais barato, simples e tecnologicamente avançado – um caça tático leve para obter superioridade aérea local. Cinco empresas norte-americanas apresentaram seus projetos. O Pentágono con…

Donald Trump e presidente sul-coreano querem mais pressão sobre Pyongyang

O presidente americano e Moon Jae-In falaram ao telefone e condenaram profundamente o mais recente disparo de míssil feito pela Coreia do Norte.


France Presse


O presidente americano, Donald Trump, e seu colega sul-coreano, Moon Jae-In, comprometeram-se a exercer "uma maior pressão" sobre Pyongyang - anunciou Seul neste domingo (17).

O presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, ao lado de Donald Trump em visita aos EUA no fim de junho (Foto: Reuters/Carlos Barria)
O presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, ao lado de Donald Trump em visita aos EUA no fim de junho (Foto: Reuters/Carlos Barria)

Em conversa por telefone, Moon e Trump "condenaram profundamente" o mais recente disparo de míssil feito na sexta-feira (15) pela Coreia do Norte.

"Ambos os dirigentes concordaram em exercer uma maior pressão e mais concreta para que o regime norte-coreano entenda que mais provocações vão conseguir apenas reforçar o isolamento diplomático e as pressões econômicas que levarão a seu colapso", declarou a Presidência sul-coreana em um comunicado.

Na última segunda-feira (11), o Conselho de Segurança da ONU adotou por unanimidade uma nova resolução de sanções para obrigar a Coreia do Norte a renunciar a seus programas balístico e nuclear.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas