Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Novas incursões sauditas matam 5 civis iemenitas em Hudaydah

Pelo menos cinco civis foram mortos e vários outros ficaram feridos quando caças da Arábia Saudita realizaram uma série de ataques aéreos contra um bairro residencial na província costeira de Hudaydah, no Iêmen, enquanto o regime de Riad continua com sua campanha de bombardeio contra seu vizinho empobrecido.
Pars Today

Fontes locais, falando sob condição de anonimato, disseram à rede de televisão al-Masirah que aviões militares sauditas lançaram três ataques aéreos contra uma área no distrito de al-Hali, localizada a 150 quilômetros a sudoeste da capital Sana, na quinta-feira. tarde.


As fontes acrescentaram que cinco pessoas perderam a vida nos ataques, enquanto outras sofreram ferimentos.

Durante o dia, aviões de guerra sauditas atingiram o aeroporto de Sa'ada e a base militar de Kahlan, situada a 3 quilômetros a nordeste da cidade montanhosa do noroeste de Saada, com bombas de fragmentação.

Donetsk acusa Ucrânia de usar drones equipados com munições de fragmentação

Comando operacional da república autoproclamada de Donetsk denunciou o aumento de casos de uso de drones equipados com munições de fragmentação pelos militares ucranianos.


Sputnik

"Ultimamente se tornou mais ativo o uso de drones, inclusive caseiros. Estes aparelhos, contudo, podem ser equipados com granadas de fragmentação ou com munições HEAT antitanque. Já foi detectado o uso de dois aparelhos deste tipo", declarou o vice-chefe do comando operacional de Donetsk Eduard Basurin.


Combatentes da República Popular de Donetsk
Combatentes da República Popular de Donetsk © Sputnik/ Dan Levy

Ele acrescentou que a eliminação dos drones por meios de defesa antiaérea foi acompanhada por uma detonação adicional das substâncias explosivas.

As autoridades da Ucrânia iniciaram em abril de 2014 uma operação militar contra as repúblicas autoproclamadas de Lugansk e Donetsk, que declararam sua independência da Ucrânia em fevereiro de 2014. De acordo com os últimos dados da ONU, mais de 10 mil pessoas já tombaram vítimas do conflito.

A questão da regulação da situação em Donbass é discutida durante as reuniões do grupo de contato em Minsk, que já aprovou três documentos que regulam os passos para a desescalada do conflito. Mas os combates entre as partes em confronto ainda continuam.


Postar um comentário