Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Coreia do Sul e EUA retomarão busca de militares desaparecidos

Comandos militares da República Popular Democrática da Coreia (RPDC) e dos EUA acordaram hoje a retomada da busca dos soldados considerados desaparecidos nesta região durante o período de guerra 1950-1953.
Por Benito Joaquín | Prensa Latina
Panmunjom, RPDC - O ato ficou pactuado durante os diálogos com os quais se retomaram os encontros de alto nível entre chefes militares de Pyongyang e Washington, suspensos há anos, soube a Prensa Latina.
Durante o primeiro triênio da segunda metade do século passado morreram mais de 33 mil soldados e oficiais estadunidenses, segundo cifras oficiais.

Os restos mortais de cerca de 16 por cento desse total de militares mortos não foram encontrados nas buscas realizadas na RPDC entre 1996 e 2005 ou anteriormente.

Os especialistas forenses só detectaram nos antigos palcos de guerra ao norte daqui, os restos de aproximadamente 220 militares norte-americanos.

Em Washington, o secretário de Estado, Mike Pompeo, assegurou que 16 por cento dos corpos dos que morre…

Donetsk acusa Ucrânia de usar drones equipados com munições de fragmentação

Comando operacional da república autoproclamada de Donetsk denunciou o aumento de casos de uso de drones equipados com munições de fragmentação pelos militares ucranianos.


Sputnik

"Ultimamente se tornou mais ativo o uso de drones, inclusive caseiros. Estes aparelhos, contudo, podem ser equipados com granadas de fragmentação ou com munições HEAT antitanque. Já foi detectado o uso de dois aparelhos deste tipo", declarou o vice-chefe do comando operacional de Donetsk Eduard Basurin.


Combatentes da República Popular de Donetsk
Combatentes da República Popular de Donetsk © Sputnik/ Dan Levy

Ele acrescentou que a eliminação dos drones por meios de defesa antiaérea foi acompanhada por uma detonação adicional das substâncias explosivas.

As autoridades da Ucrânia iniciaram em abril de 2014 uma operação militar contra as repúblicas autoproclamadas de Lugansk e Donetsk, que declararam sua independência da Ucrânia em fevereiro de 2014. De acordo com os últimos dados da ONU, mais de 10 mil pessoas já tombaram vítimas do conflito.

A questão da regulação da situação em Donbass é discutida durante as reuniões do grupo de contato em Minsk, que já aprovou três documentos que regulam os passos para a desescalada do conflito. Mas os combates entre as partes em confronto ainda continuam.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas