Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Rússia: EUA provocaram combates em Idlib para impedir o avanço sírio em Deir ez-Zor

Os militantes da Frente al-Nusta iniciaram uma ampla ofensiva contra as posições das tropas sírias ao norte e nordeste da cidade de Hama, na zona de desescalada de Idlib, informou o ministério da Defesa da Rússia nesta quarta-feira.
Sputnik

Segundo o ministério russo, a ofensiva terrorista foi uma manobra dos serviços de inteligência dos EUA para impedir o avanço das tropas sírias em Deir ez-Zor.


Os militantes da Frente al-Nusta iniciaram uma ampla ofensiva contra as posições das tropas sírias ao norte e nordeste da cidade de Hama, na zona de desescalada de Idlib.

"Apesar dos acordos assinados no dia 15 de setembro em Astana, os combatentes da Frente al-Nusra e seus aliados, que se negaram a cumprir as condições do regime de cessar-fogo, iniciaram uma ampla ofensiva contra as tropas governamentais, a partir das 8hs da manhã do dia 19 de setembro, ao norte e nordeste da cidade de Hama, na zona de desescalada de Idlib", informa o comunicado.

Durante o dia, os terroristas conseguira…

'Espero que não haja ninguém tão estúpido para iniciar um conflito armado contra Rússia'

As sanções contra a Rússia prejudicam a economia alemã, disse Sahra Wagenknecht, líder do partido alemão A Esquerda (Die Linke) à RP Online.


Sputnik

De acordo com suas palavras, a Alemanha deve tentar estabelecer boas relações com a Rússia, porque "as sanções contra Moscou são prejudiciais para a economia alemã e a política de confronto ameaça a segurança e a paz na Europa".


Sahra Wagenknecht, líder do partido alemão A Esquerda (Die Linke)
Sahra Wagenknecht, líder do partido alemão A Esquerda (Die Linke) © AP Photo/ Markus Schreiber

Wagenknecht, que encabeça o seu partido nas próximas eleições alemãs, disse que não viu nenhum resultado das sanções adotadas contra a Rússia. Ela disse esperar que "não haja ninguém tão estúpido para iniciar um conflito armado contra a Rússia devido à Crimeia".

Segundo a deputada, é o presidente dos EUA, Donald Trump, que representa o maior perigo para a sociedade.

"O armamento nuclear dos EUA é imensamente maior que o da Coreia do Norte e o presidente norte-americano, que alimenta um conflito com a Rússia e ameaça no Twitter com um ataque nuclear, representa uma grande ameaça para a segurança global", disse ela.

As eleições na Alemanha serão realizadas em 24 de setembro. Os alemães terão que eleger os 630 deputados do Parlamento Federal e o novo chanceler da Alemanha. De acordo com as últimas pesquisas, o atual líder na corrida eleitoral é Angela Merkel, da União Democrata Cristã (UDC), que está entre 14 e 17 pontos acima do seu adversário Martin Schulz, do Partido Social Democrata da Alemanha (SPD). É muito provável que a atual chanceler vença novamente as eleições.


Postar um comentário