Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

'Espero que não haja ninguém tão estúpido para iniciar um conflito armado contra Rússia'

As sanções contra a Rússia prejudicam a economia alemã, disse Sahra Wagenknecht, líder do partido alemão A Esquerda (Die Linke) à RP Online.


Sputnik

De acordo com suas palavras, a Alemanha deve tentar estabelecer boas relações com a Rússia, porque "as sanções contra Moscou são prejudiciais para a economia alemã e a política de confronto ameaça a segurança e a paz na Europa".


Sahra Wagenknecht, líder do partido alemão A Esquerda (Die Linke)
Sahra Wagenknecht, líder do partido alemão A Esquerda (Die Linke) © AP Photo/ Markus Schreiber

Wagenknecht, que encabeça o seu partido nas próximas eleições alemãs, disse que não viu nenhum resultado das sanções adotadas contra a Rússia. Ela disse esperar que "não haja ninguém tão estúpido para iniciar um conflito armado contra a Rússia devido à Crimeia".

Segundo a deputada, é o presidente dos EUA, Donald Trump, que representa o maior perigo para a sociedade.

"O armamento nuclear dos EUA é imensamente maior que o da Coreia do Norte e o presidente norte-americano, que alimenta um conflito com a Rússia e ameaça no Twitter com um ataque nuclear, representa uma grande ameaça para a segurança global", disse ela.

As eleições na Alemanha serão realizadas em 24 de setembro. Os alemães terão que eleger os 630 deputados do Parlamento Federal e o novo chanceler da Alemanha. De acordo com as últimas pesquisas, o atual líder na corrida eleitoral é Angela Merkel, da União Democrata Cristã (UDC), que está entre 14 e 17 pontos acima do seu adversário Martin Schulz, do Partido Social Democrata da Alemanha (SPD). É muito provável que a atual chanceler vença novamente as eleições.


Postar um comentário