Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Qual será resposta síria a novos mísseis 'inteligentes' dos EUA?

A cada declaração do presidente dos EUA, Donald Trump, sobre seus "mísseis inteligentes", os sistemas de defesa antiaérea sírios terão sua própria resposta de mísseis, o que foi demonstrado pelo país em 14 de abril, assegurou à Sputnik o membro do Conselho Público junto ao Ministério da Defesa da Rússia, Igor Korotchenko.
Sputnik

Mais cedo, Sergei Rudskoy, chefe da Direção-Geral Operacional do Estado-Maior das Forças Armadas russas, disse aos jornalistas que os especialistas russos tinham detectado evidências de 22 mísseis terem atingido alvos, de um total de 105 anunciados pelos EUA, na sequência do ataque aéreo dos EUA e seus aliados.


"Os mísseis podem ser 'inteligentes', mas os sistemas da defesa antiaérea podem ser eficientes, por isso, para cada míssil 'astuto' haverá um míssil guiado, o que foi demonstrado pelo ótimo treinamento profissional dos soldados sírios. Nas declarações de Trump há muita publicidade, e para cada tweet de Trump sobre seus '…

EUA e Coreia do Norte travam briga de jardim da infância, segundo chanceler russo

Serguei Lavrov pediu calma durante coletiva de imprensa na ONU. Ele disse que Rússia e outros países trabalham 'para alcançar uma aproximação razoável e não emocional'.


Por RFi


O chanceler russo, Serguei Lavrov, descreveu nesta sexta-feira (22) a escalada verbal entre os presidentes americano, Donald Trump, e norte-coreano, Kim Jong-Un, como "uma briga entre crianças de jardim da infância" e pediu calma.

O chanceler russo Sergey Lavrov durante entrevista coletiva na sede da ONU, em Nova York, na sexta-feira (22) (Foto: Reuters/Stephanie Keith)
O chanceler russo Sergey Lavrov durante entrevista coletiva na sede da ONU, em Nova York, na sexta-feira (22) (Foto: Reuters/Stephanie Keith)

"Temos que esfriar as cabeças e entender que precisamos de pausas, que precisamos de alguns contatos", disse Lavrov em coletiva de imprensa na ONU, à margem da Assembleia Geral anual.

Em seu primeiro discurso na Assembleia Geral da ONU, na terça-feira (19), o presidente Trump ameaçou "destruir totalmente" a Coreia do Norte e catalogou o líder norte-coreano de um "homem foguete" que está em uma "missão suicida".

Kim retrucou na quinta-feira (21), descrevendo Trump como "mentalmente transtornado" e advertiu que "pagará caro" por sua ameaça.

Lavrov disse que a Rússia trabalha com outros países "para alcançar uma aproximação razoável e não emocional, ao invés da briga de jardim da infância entre crianças onde ninguém pode contê-los".

Mediador neutro

Moscou daria as boas-vindas a qualquer tentativa de mediar a crise, disse Lavrov à imprensa, acrescentando que este mediador poderia ser uma nação europeia "neutra". A Suíça se ofereceu para a tarefa.

Rússia e China impulsionam uma promessa conjunta de retomar o diálogo com a Coreia do Norte com um congelamento dos testes com mísseis e nucleares de Pyongyang em troca de uma suspensão dos exercícios militares de Coreia do Sul e Estados Unidos.

Washington rechaçou, no entanto, esta proposta, considerando-a "insultante" e mantém que não oferecerá incentivos a Pyongyang para que se sente na mesa de negociações.

Sem mencionar os Estados Unidos, Lavrov disse que os países que se negam a dialogar "não estão cumprindo" com as obrigações das resoluções do Conselho de Segurança da ONU, que pede uma resolução pacífica da crise.

Nas últimas semanas, a Coreia do Norte detonou sua sexta bomba nuclear e testou mísseis intercontinentais, afirmando que precisa se defender das hostilidades dos Estados Unidos e seus aliados.

Postar um comentário