Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Argentina concorda em construir bases norte-americanas em seu território

O presidente da Argentina, Mauricio Macri, aprovou a construção no país de várias bases militares dos EUA, informou no sábado (21) o portal mexicano Aristegui Noticias com referência a fontes informadas.
Sputnik

De acordo com o portal, trata-se de ao mínimo três bases militares a serem construídas nas províncias de Neuquén (onde fica a jazida de gás de xisto Vaca Muerta), Misiones e Tierra del Fuego, de onde se pode controlar a Antártida.

A sua criação deve ser financiada pelo Comando Sul dos EUA. Um dos principais adeptos da criação de bases seria a ministra da Segurança da Argentina, Patricia Bullrich.

Além disso, nota o portal mexicano, a ministra elogiou a chegada ao país de instrutores americanos que efetuam a preparação dos policiais argentinos antes da cúpula do G20 em novembro. Isso viola as atuais leis argentinas, porque é necessário obter a autorização do Congresso para tais ações, algo que não foi feito.

EUA e a Coreia do Sul realizam exercícios de defesa antiaérea

Nesse sábado (30), o Comando do Pacífico dos Estados Unidos divulgou um comunicado no qual informou que Washington e Seul realizaram os primeiros exercícios conjuntos de defesa antiaérea de proximidade na península da Coreia.


Sputnik

As manobras envolveram militares do 6º batalhão do 52º regimento de defesa antiaérea do exército norte-americano e militares sul-coreanos. A data das manobras realizadas e o número do contingente de pessoal não foram divulgados.


Soldados sul-coreanos e norte-americanos durante exercícios conjuntos, Coreia do Sul (foto de arquivo)
Militares sul-coreanos e norte-americanos em exercício militar © AFP 2017/ JUNG YEON-JE

De acordo com o comunicado, durante os treinamentos os militares dos dois países conheceram os sistemas e meios dos exércitos um do outro com o objetivo de "em resultado estabelecer uma parceria sólida".

As manobras dos EUA e da Coreia do Sul foram realizadas em meio à ameaça de um conflito militar na península de Coreia devido à grave confrontação entre os EUA e a Coreia do Norte. Pyongyang realiza testes de mísseis balísticos e cargas nucleares, avisando que pode realizar um ataque preventivo contra os EUA. Por sua vez, o presidente norte-americano Donald Trump adverte a Coreia do Norte sobre uso da força em resposta às suas ações.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas