Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Adeus a tecnologias 'stealth': novo radar russo pode detectar aviões furtivos

Tecnologias russas capazes de detectar aviões furtivos do inimigo podem vir a fazer parte do sistema da defesa antiaérea unida da OTSC – Organização do Tratado de Segurança Coletiva, declarou o chefe do Estado-Maior Conjunto da aliança, Anatoly Sidorov.
Sputnik

Inovações russas capazes de desativar tecnologias furtivas do inimigo podem vir a ser usadas na criação do sistema de defesa antiaérea unida da OTSC, declarou militar, citado pelo jornal Rossiyskaya Gazeta. Sidorov comentou que essas inovações seriam eficazes tanto contra aviação do inimigo como contra ataques com mísseis.



O sistema Rezonans-NE funciona graças ao princípio de reflexão ressonante de ondas de rádio da superfície de aparelhos aéreos, facilitando vigilância de aeronaves e mísseis do inimigo, explicou Aleksandr Scherbinko, vice-diretor executivo da empresa de design Rezonans.

"Este modelo pode ser de grande interesse, levando em consideração criação do sistema de defesa antiaérea unida da OTSC, cuja inauguração est…

EUA vai derrubar qualquer míssil norte-coreano lançado contra Guam (VÍDEO)

O Departamento de Estado dos Estados Unidos afirmou que Washington vai derrubar qualquer míssil da Coreia do Norte que possa vir a sobrevoar o território de Guam, ilha com bases estadunidenses no Oceano Pacífico.


Sputnik

"Se um míssil dirigisse-se a Guam ou voasse sobre [a ilha], nós teríamos derrubado", disse a secretária de Estado adjunta, Susan Thornton, em um encontro com jornalistas estrangeiros.


Teste de míssil norte-coreano Hwasong-12
Míssil norte-coreano Hwasong-12 © REUTERS/ KCNA

Repórteres perguntaram a Thornton por que os EUA não respondem da mesma forma aos lançamentos de mísseis da Coreia do Norte que violam o espaço aéreo e aliados - Japão e Coreia do Sul.

Na sua resposta, Thornton lembrou que esta questão foi previamente esclarecida pelo secretário de Defesa dos EUA, James Mattis.

Ela observou que agora é possível determinar exatamente onde o foguete voará e onde vai pousar. Segundo ela, no Japão existem sistemas de alerta especiais para a população civil.

"A questão de se aplicar ou não ações militares depende da situação específica", disse ela.

No início do dia, o secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson, declarou que os Estados Unidos continuariam os esforços diplomáticos para resolver a crise da Coreia do Norte, mas não descartou opções militares.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assinou recentemente uma nova ordem executiva que ampliou as sanções contra Pyongyang, ameaçou "destruir totalmente a Coreia do Norte", se surgirem ameaças imediatas, e descreveu o líder norte-coreano Kim Jong-un como "Homem Foguete".

A Coreia do Norte anunciou rapidamente que pode realizar outro teste de bomba de hidrogênio no Pacífico. Kim acusou Trump de exibir "comportamento mentalmente perturbado" e ameaçou-o com uma resposta áspera.

Em agosto, Pyongyang declarou ter planos de lançar mísseis contra Guam, e fotos de Kim revisando os planos foram divulgadas pela imprensa norte-coreana. Contudo, tal planejamento foi cancelado, com a Coreia do Norte informando que descartaria a ideia por enquanto.


Postar um comentário