Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Por que negociações entre Washington e Pyongyang estão condenadas ao fracasso?

Em vez de proferir mais ameaças, a administração Trump deve mostrar que é um parceiro de negociação confiável, escreve o The National Interest, acrescentando que é importante enviar sinais claros agora.
Sputnik

O presidente norte-americano Donald Trump continua tratando a sua administração como uma brigada de salvamento para a diplomacia internacional, mas os norte-coreanos não são estúpidos e não confiam em promessas, afirma o autor do The National Interest Doug Bandow no seu recente artigo.


"O desmantelamento nuclear da Líbia, em muito forçado pelos EUA no passado, se revelou um modo de agressão por meio da qual os norte-americanos convenceram os líbios com tais palavras doces como 'garantia de segurança' e 'melhoramento das relações' para desarmar o país e depois destruí-lo pela força", conforme notou o Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte, acrescentando que os norte-coreanos percebem as intenções dos EUA.

O autor, lembrando o caso da Líbia, …

Ex-agente da CIA: EUA não têm outra opção senão aceitar uma Coreia do Norte nuclear

A aceitação de uma Coreia do Norte nuclear pelos EUA pode incluir uma Coreia do Sul com armas nucleares, acredita Su Mi Terry que serviu na CIA durante a presidência de George W. Bush.


Sputnik

Os EUA não têm outra escolha senão aceitar a nuclearização da Coreia do Norte e a China poderá ter de conviver com uma Coreia do Sul dotada de armas nucleares, ou pelo menos mais armada do que hoje em dia, disse o analista em questões do Nordeste da Ásia e ex-funcionário da CIA, Su Mi Terry, citado pelo South China Morning Post.


Um grupo de lançadores múltiplos de foguetes M-1985 do Exército Popular da Coreia é visto durante desfile militar em finais de abril em Pyongyang
Lançadores múltiplos de foguetes M-1985 da Coreia do Norte © Sputnik/ Ilia Pitalev

A aceitação de uma Coreia do Norte nuclear pelos EUA deve ser acompanhada com outras opções militares que incluem pelo menos a instalação de um sistema de defesa antimíssil robusto na Coreia do Sul, independentemente da reação da China, opinou Su Mi Terry.

"Podemos ser criativos nas questões de contenção e dissuasão", comunicou ele ao South China Morning Post.

Uma política de contenção e dissuasão "não significa que nós vamos apenas nos sentarmos à volta e falar que isso está OK". De acordo com ele, essa política pode significar o reforço da defesa antimíssil e a nuclearização da Coreia do Sul.


Postar um comentário