Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Kim Jong-un: Após 'declaração de guerra feroz', Trump e os EUA pagarão caro

Em um raro pronunciamento, o líder norte-coreano Kim Jong-un disse nesta sexta-feira (horário local) que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e seu povo "pagarão caro"pelas “palavras excêntricas” que pregaram a destruição da Coreia do Norte.
Sputnik

Em seu discurso na Assembleia Geral da ONU, Trump afirmou que os EUA estão prontos para a "destruição total" da Coreia do Norte, caso isso se faça necessário.


Além disso, o presidente estadunidense chamou Kim de "Homem Foguete", pelo que considera uma "tática suicida" de provocações contra Washington e o resto dos seus aliados na Ásia.

"Agora estou pensando muito sobre a resposta que ele poderia ter esperado quando ele se permitiu que palavras tão excêntricas tropeçassem da sua língua", disse Kim, em declarações reproduzidas pela Agência Central de Notícias da Coreia (KCNA).

"Qualquer coisa que Trump possa ter esperado, ele enfrentará resultados além de suas expectativas. Eu vou, …

Extremo Oriente russo tem plano próprio caso situação na Coreia do Norte se agrave

O governador da região de Primorie (Extremo Oriente da Rússia), Vladimir Miklushevsky, declarou que a região possui planos de segurança dos cidadãos em caso de agravamento da situação na Península da Coreia.


Sputnik

"Tais planos existem, mas eles são de caráter confidencial. São planos gerais para todas as ameaças – não só para as ameaças principais", comunicou Miklushevsky durante a coletiva de imprensa no Fórum Econômico Oriental (VEF), respondendo a uma questão sobre os planos de ação da região em caso de agravamento da situação na Coreia do Norte. 


Bandeira da Coreia do Norte na zona desmilitarizada
Zona desmilitarizada entre as coreias do norte e sul © AFP 2017/ SAUL LOEB

Em 3 de setembro Pyongyang anunciou ter realizado um teste bem-sucedido de uma bomba de hidrogênio.

A comunidade internacional ficou dividida: o Japão, a Coreia do Sul e os EUA buscam respostas, inclusive militares; a Rússia e a China continuam assegurando que o diálogo é a única solução para a crise.


Postar um comentário