Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

Integração de armas no Saab Gripen JAS 39C

A Saab divulgou essas fotos no Twitter, no dia 11 de setembro, do Gripen JAS 39C realizando campanha de ensaios em voo para integração de armas (weapons integration, test & eval).


Poder Aéreo

O caça Gripen C aparece equipado com bombas GBU guiadas a laser, bombas SBD – Small Diameter Bombs e mísseis ar-ar Iris-T, além de um pod de designação de alvos.


Gripen JAS 39C

As novas armas integram a última atualização de software versão 20 (MS20) do Gripen feita em 2016. A nova versão traz grandes mudanças, tanto em hardware quanto em software. A maior mudança é o míssil Meteor, já integrado.

A versão 20 também permite a integração da bomba de pequeno diâmetro (Small Diameter Bomb, SDB).

As SDB são armas de precisão para alvos terrestres que são lançadas da aeronave a uma grande distância “stand-off”. A SDB é carregada com os dados dos alvos antes do lançamento e, em seguida, orienta-se para o alvo.

A proteção CBRN (contra ameaças químicas, biológicas, radiológicas e nucleares) também foi reforçada na versão 20.

Outra inovação foi o sistema anticolisão contra o solo, que automaticamente impede a aeronave de se chocar com o solo, se ela entrar em uma situação descontrolada.


Postar um comentário