Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Oficial americano joga culpa para Israel pelo ataque às forças sírias

No domingo (17), a mídia síria relatou ataque ao povoado sírio Al-Harra, província de Deir ez-Zor, na fronteira com o Iraque, supostamente realizado pela coalizão internacional, liderada pelos EUA, tendo como alvo forças governamentais. Porém, um oficial americano culpou Israel pelo ataque.
Sputnik

Anteriormente, uma fonte militar relatou à mídia síria que drones "provavelmente americanos" bombardearam Al-Harra, entre Abu Kamal e Al-Tanf.

Segundo dados das Forças de Mobilização Popular iraquianas, o ataque matou 22 soldados iraquianos. O Observatório Sírio de Direitos Humanos, por sua vez, disse que o número total de vítimas corresponde a 52 pessoas, citado pelo Haaretz.

"Entre [os mortos] estão ao menos 30 militares iraquianos e 16 sírios, incluindo soldados e membros da milícia leal ao governo", afirmou à mídia o chefe do Observatório Sírio, Rami Abdel Rahman.

Comentando a notícia, o porta-voz do Departamento de Defesa dos EUA, Adrian Rankine-Galloway, descartou que W…

Irã começa manobras de grande escala na fronteira com Curdistão iraquiano

Manobras de grande escala do Corpo de Guardiães da Revolução Islâmica (IRGC, na sigla em inglês) foram iniciadas no domingo (24) na fronteira com o Curdistão iraquiano, onde em 25 de setembro será realizado um referendo sobre a independência.


Sputnik

Anteriormente, o Irã se opôs à realização de um referendo sobre a independência pelos curdos iraquianos, que eles marcaram unilateralmente. Teerã é um dos parceiros principais das autoridades iraquianas, que consideram o referendo como ilegal.


Militares do Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica marcham durante uma parada militar em homenagem à Guerra Irã-Iraque, de 1980-1988
Militares iranianos © REUTERS/ MORTEZA NIKOUBAZL

De acordo com o site do IRGC, a fase principal das manobras começou no noroeste do Irã na província de Azerbaijão Ocidental, que fica na fronteira com o Iraque.

"Durante as manobras foram realizadas operações combinadas com veículos aéreos não tripulados, mísseis, artilharia, força aérea e veículos blindados", disse o comandante das Forças Terrestres do IRGC, Mohammad Pakpour.

Mais cedo, o presidente do Curdistão iraniano, Masud Barzani, declarou que a região não adiará o referendo, apesar da pressão política, e o realizará em 25 de setembro.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas