Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

Irã realiza ensaio de sistema antiaéreo Bavar-373

O Irã testou o seu sistema de defesa antiaérea Bavar-373, análogo do sistema russo S-300, informou a agência France-Presse com referência ao comandante da base aérea Khatam al-Anbiya, Farzad Esmaili.


Sputnik

Anteriormente, o comandante desta base aérea havia informado que o sistema de defesa antiaérea Bavar-373 deveria ser entregue às forças de defesa aérea em 2018-2019.



Sistema da defesa antiaérea iraniano Bavar-373
Sistema de defesa antiaérea Bavar-373 © Foto: Iran Military Warfareknow facebook

"Todo o sistema está pronto e já foram realizados os testes. O sistema é totalmente produzido no Irã e algumas partes diferem do S-300", disse o comandante, citado pela agência. Ele acrescentou que Teerã planeja usar esse sistema junto com o S-300.

Mais cedo Esmaili declarou que o Bavar-373 é um análogo do sistema russo S-300, projetado e construído no Irã. Mais do que isso, o comandante declarou que os sistemas de defesa antiaérea S-300 que a Rússia tinha fornecido ao Irã já estão em alerta, ao serviço das Forças Armadas do Irã.

O contrato de fornecimento dos S-300 foi assinado com a Rússia em 2007, mas o seu cumprimento foi adiado devido à aprovação da resolução 1929 da ONU, em 9 de junho de 2010, que proibiu o fornecimento de armamentos ao Irã. Em meados de dezembro de 2016, o embaixador do Irã na Rússia, Mehdi Sanai, comunicou que a Rússia tinha completado os fornecimentos de S-300 ao Irã.


Postar um comentário