Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Vários mortos no confronto entres as forças de Maduro e rebeldes armados

Desfecho sangrento aconteceu durante a operação de captura de Óscar Pérez, que está entre os mortos.O piloto sobrevoou prédios do governo com um helicóptero roubado da polícia em junho do ano passado
Maolis Castro e Florantonia Singer | El País

Vários integrantes do grupo liderado pelo ex-policial Óscar Pérez morreram em um confronto com um coletivo – civis armados chavistas – e um comando da Força de Ações Especiais da Polícia Nacional, em que também morreram dois agentes e um militante chavista. Outros cinco membros do grupo foram presos em uma casa na região de El Junquito, no oeste de Caracas. 

O Governo venezuelano confirmou no início desta tarde que o próprio Pérez está entre os mortos. Seu nome se tornou conhecido em junho, quando roubou um helicóptero da polícia e sobrevoou a sede do Supremo Tribunal de Justiça e do Ministério do Interior. Nunca, em 18 anos de chavismo, ocorreu algo parecido na Venezuela.


O ex-inspetor do Corpo de Investigações Científicas, Penais e Criminalística…

Líderes da China e Índia acordam assegurar paz na fronteira

O líder chinês, Xi Jinping, e o primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, acordaram durante uma reunião bilateral assegurar a paz e a estabilidade na zona fronteiriça, onde ultimamente a disputa territorial se agravou, disse o representante oficial da chancelaria chinesa, Hua Chunying.


Sputnik

Na terça-feira (5) na cidade chinesa de Xiamen foi realizada a primeira reunião bilateral entre os líderes da China e da Índia desde a resolução do conflito no Planalto de Doklam, uma zona montanhosa na fronteira que era disputada pela China, Índia e o Butão.


O líder chinês, Xi Jinping, e o primeiro-ministro indiano, Narendra Modi.
Primeiro-ministro indiano Narendra Modi e líder chinês Xi Jinping | Grigory Sysoev

Em junho, um grupo de guardas de fronteira indiano atravessou a fronteira chinesa para impedir a construção, realizada por militares chineses, de uma rodovia na área de Doklam. Segundo a Índia, a sua decisão foi coordenada com o governo do Butão. Os confrontos entre os militares dos dois países duraram mais de dois meses, até que, na semana passada, chegaram a acordo sobre a retirada de suas tropas.

"O secretário-geral, Xi Jinping, disse durante a reunião que as partes têm, com base no respeito mútuo, de encontrar alguma coisa em comum apesar das diferenças existentes e defender a paz na zona fronteiriça", disse Hua Chunying.

Ele também acrescentou que "o primeiro-ministro Modi concordou durante a reunião que as partes têm de aplicar esforços conjuntos e defender a paz e estabilidade na zona fronteiriça dos dois países".


Postar um comentário