Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

ONG: EUA mobiliza terroristas no sul da Síria para atacar Ghouta Oriental

Os militares norte-americanos estão mobilizando combatentes de diversos grupos armados com objetivo de atacar os subúrbios orientais de Damasco, disse à Sputnik o chefe da rede de direitos humanos na Síria, Ahmad Kazem.
Sputnik

"Neste momento os EUA estão juntando os combatentes do Daesh e outros grupos, inclusive os de Idlib, e tenta os transferir para At-Tanf e depois para Ghouta Oriental (subúrbio de Damasco), com objetivo de se contrapor ao exército sírio, que pretende liberar a região dos terroristas", disse Kazem. 


Segundo o defensor dos direitos humanos, os financiadores da Arábia Saudita ordenaram que os terroristas já localizados em Guta Oriental empreendam o máximo dos esforços para resistir às tropas de Damasco.

"Eles continuarão a atacar Damasco de forma caótica com seus morteiros", acrescentou o entrevistado.

Os terroristas, que tomaram o subúrbio oriental de Damasco, continuam a disparar contra os bairros centrais e residenciais da capital síria. Nesta qui…

Manobras Zapad 2017 'assustam a Lituânia mais do que exige a situação'

O ministro da Defesa da Lituânia, Raimundas Karoblis, declarou que os exercícios militares estratégicos russo-bielorrussos Zapad 2017 assustam os cidadãos mais de que exige a situação, embora a ameaça real seja mínima.


Sputnik

Os exercícios estratégicos Zapad 2017 serão realizados entre os dias 14 e 20 de setembro no território da Bielorrússia, bem como em três polígonos russos. Segundo os dados do Ministério da Defesa da Rússia, até 12,7 mil militares devem participar das manobras.


Aviões Yak-130 da Força Aérea da Bielorrússia durante os preparativos para as manobras russo-bielorrussas Zapad 2017
Yak-130 da Força Aérea da Bielorrússia © Sputnik/ Viktor Tolochko

O vice-ministro da Defesa da Rússia, Aleksandr Fomin, já havia declarado em entrevistas anteriores que os exercícios são de caráter defensivo. Ele também negou os boatos que os exercícios fariam parte de preparativos para "ocupar" os Países Bálticos, a Polônia ou a Ucrânia.

"Parece que estamos assustados mais do que exige a situação", declarou na quinta-feira (14) o ministro lituano em entrevista à estação de rádio LRT.

Além disso, o ministro sublinhou que a ameaça à Lituânia proveniente dos exercícios é mínima. "Nossos serviços estão trabalhando, os especialistas sabem como controlar a situação, esperamos que as manobras decorram com calma."

De acordo com o Ministério da Defesa da Rússia, até o dia 30 de setembro todo o pessoal e material bélico das Forças Armadas da Rússia e Bielorrússia vão regressar para suas bases após participação dos exercícios.


Postar um comentário