Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha da Argentina fala sobre localização do submarino ARA San Juan

Embarcação desaparecida há 1 ano foi localizada neste sábado a 907 metros de profundidade. Ainda não há previsão de início dos trabalhos de resgate. 'Não temos meios para resgatar o submarino', diz ministro.
Por G1

A Marinha da Argentina informou neste sábado (17) que o submarino ARA San Juan, que sumiu há 1 ano com 44 tripulantes, foi encontrado a 907 metros de profundidade em uma área de "visibilidade bastante reduzida", e que a embarcação sofreu uma "implosão" no fundo das águas do Oceano Atlântico.

Segundo Enrique Balbi, porta-voz da Marinha, a proa, a popa e a vela se desprenderam do submarino e estão localizadas em uma área de 80 a 100 metros. “Isso sugere que a implosão tenha ocorrido muito perto do fundo”, disse.

Segundo a Marinha, as imagens mostram que o casco do submarino permaneceu bastante intacto, apenas com algumas deformações, e que todas as outras partes se desprenderam. A implosão teria ocorrido em razão da pressão externa do mar ter superado …

Manobras Zapad 2017 'assustam a Lituânia mais do que exige a situação'

O ministro da Defesa da Lituânia, Raimundas Karoblis, declarou que os exercícios militares estratégicos russo-bielorrussos Zapad 2017 assustam os cidadãos mais de que exige a situação, embora a ameaça real seja mínima.


Sputnik

Os exercícios estratégicos Zapad 2017 serão realizados entre os dias 14 e 20 de setembro no território da Bielorrússia, bem como em três polígonos russos. Segundo os dados do Ministério da Defesa da Rússia, até 12,7 mil militares devem participar das manobras.


Aviões Yak-130 da Força Aérea da Bielorrússia durante os preparativos para as manobras russo-bielorrussas Zapad 2017
Yak-130 da Força Aérea da Bielorrússia © Sputnik/ Viktor Tolochko

O vice-ministro da Defesa da Rússia, Aleksandr Fomin, já havia declarado em entrevistas anteriores que os exercícios são de caráter defensivo. Ele também negou os boatos que os exercícios fariam parte de preparativos para "ocupar" os Países Bálticos, a Polônia ou a Ucrânia.

"Parece que estamos assustados mais do que exige a situação", declarou na quinta-feira (14) o ministro lituano em entrevista à estação de rádio LRT.

Além disso, o ministro sublinhou que a ameaça à Lituânia proveniente dos exercícios é mínima. "Nossos serviços estão trabalhando, os especialistas sabem como controlar a situação, esperamos que as manobras decorram com calma."

De acordo com o Ministério da Defesa da Rússia, até o dia 30 de setembro todo o pessoal e material bélico das Forças Armadas da Rússia e Bielorrússia vão regressar para suas bases após participação dos exercícios.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas