Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Vários mortos no confronto entres as forças de Maduro e rebeldes armados

Desfecho sangrento aconteceu durante a operação de captura de Óscar Pérez, que está entre os mortos.O piloto sobrevoou prédios do governo com um helicóptero roubado da polícia em junho do ano passado
Maolis Castro e Florantonia Singer | El País

Vários integrantes do grupo liderado pelo ex-policial Óscar Pérez morreram em um confronto com um coletivo – civis armados chavistas – e um comando da Força de Ações Especiais da Polícia Nacional, em que também morreram dois agentes e um militante chavista. Outros cinco membros do grupo foram presos em uma casa na região de El Junquito, no oeste de Caracas. 

O Governo venezuelano confirmou no início desta tarde que o próprio Pérez está entre os mortos. Seu nome se tornou conhecido em junho, quando roubou um helicóptero da polícia e sobrevoou a sede do Supremo Tribunal de Justiça e do Ministério do Interior. Nunca, em 18 anos de chavismo, ocorreu algo parecido na Venezuela.


O ex-inspetor do Corpo de Investigações Científicas, Penais e Criminalística…

Menos emoção, mais razão: Lavrov revela estratégia para crise com Coreia do Norte

A Rússia e a China continuarão a buscar uma abordagem sensata e não emocional para resolver o problema em torno da Coreia do Norte, disse o ministro russo de Relações Exteriores, Sergei Lavrov, nesta sexta-feira.


Sputnik

"Juntamente com a China, continuaremos buscando uma abordagem sensata, não emocional, como se as crianças do jardim de infância começassem a lutar entre si e ninguém pudesse detê-las", afirmou Lavrov em entrevista coletiva na ONU.


Chanceler da Rússia, Sergei Lavrov.
Chanceler russo Sergei Lavrov © Sputnik/ Evgeny Biyatov

A Rússia não tem novas propostas para resolver a crise na Península da Coreia, porém o potencial do roteiro russo-chinês não está esgotado, disse Lavrov.

"Não temos novas propostas sobre o problema nuclear da Península Coreana, porque estamos convencidos de que o potencial do roteiro russo-chinês está longe de ser esgotado. Não ouvimos argumentos razoáveis em resposta à nossa proposta de começar a trabalhar nisso e, não ouvindo as razões explicativas pelas quais nossos parceiros ocidentais, inclusive os Estados Unidos, não podem fazer isso", disse o ministro russo.

É necessária uma pausa na situação em torno da Coreia do Norte, as cabeças quentes devem ser resfriadas, uma vez que uma guerra na Península da Coreia é inaceitável, afirmou Lavrov.

"É inaceitável olhar silenciosamente para as aventuras de mísseis nucleares da Coreia do Norte, mas também é inaceitável desencadear uma guerra na Península Coreana […] Então, as cabeças quentes devem ser resfriadas. É necessário entender que é necessária uma pausa, bem como alguns contatos. Se houver pessoas que desejem mediar, eu gostaria ativamente de recebê-las", disse Lavrov.


Postar um comentário