Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Por que alguns países ocidentais não querem libertação de Idlib?

A libertação de Idlib marcará a vitória total das forças governamentais e o fracasso dos planos de países ocidentais de derrubar as autoridades legítimas sírias.
Sputnik

No entanto, segundo Pierre Le Corf, ativista francês que vive em Aleppo, a tarefa não será fácil. 


"Será muito difícil libertar Idlib, porque todas as forças da coalizão lideradas pelos EUA e governos [ocidentais] envolvidos na guerra até o momento se opõem à libertação da província", disse Le Corf à Sputnik França.

Ele comentou que assim que a província síria de Idlib for libertada, terá que "libertar as zonas ocupadas ilegalmente pelos EUA, França e até pela Itália no norte do país". Por esse motivo, nenhum desses países quer a libertação da província.

Le Corf salientou que a intenção de manter o status atual poderia levar a "um massacre da população civil de Idlib", referindo-se às múltiplas advertências dos militares sírios e russos sobre a possível encenação de ataques químicos com o prop…

Ministro britânico aponta ameaça nuclear crescente da Coreia do Norte e Rússia 'agressiva'

O ministro de Defesa da Grã-Bretanha declarou que hoje em dia registra-se o aumento da ameaça nuclear tanto de uma Coreia do Norte "insensata", como de uma Rússia "agressiva", informa o RT.


Sputnik

Entretanto, Michael Fallon afirmou que só há um único meio para conter as ameaças mais críticas, se referindo às armas nucleares.


Secretário da Defesa da Grã-Bretanha, Michael Fallon, espera fora do Ministério das Relações Exteriores antes de uma cúpula com as principais nações da coalizão contra o Estado Islâmico, 15 de dezembro de 2016, em Londres.
Secretário de Defesa da Grã-bretanha Michael Fallon © AFP 2017/ Stefan Rousseau

O princípio da teoria de contenção nuclear é que graças à posse de mísseis nucleares você não permite que outros utilizem ou desenvolvam essas armas. Esta teoria agora está sendo posta à provas com a Coreia do Norte. Os meios de contenção nuclear britânicos estão em alerta máximo e podem ser utilizados no caso de necessidade.

"Hoje registra-se uma ameaça crescente de uma Coreia do Norte insensata e de uma Rússia cada vez mais agressiva. As armas nucleares se mantêm o único meio confiável para conter as ameaças mais críticas", declarou Michael Fallon à Sky News, citado pelo RT.

Michael Fallon recebeu o secretário-geral da OTAN na base nuclear do Reino Unido na Escócia. Durante o encontro, eles reafirmaram que se a Coreia do Norte ameaçar os EUA, ela ameaça toda a Aliança Atlântica.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas