Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Japão defende aumento pressão sobre Pyongyang após oferta de dialogo dos EUA

O Japão defendeu nesta quarta-feira que se aumente a pressão sobre a Coreia do Norte, com o objetivo de que esta "mude suas políticas", e reiterou seu apoio total aos Estados Unidos, após a notícia de um possível diálogo bilateral sem condições prévias entre Washington e Pyongyang.
EFE

"Os dois líderes de Japão e Estados Unidos definiram sua política sobre a Coreia do Norte e esta inclui a máxima pressão sobre o país (...) Além disso, a Casa Branca confirmou que não mudou sua postura a respeito", afirmou hoje o ministro porta-voz do governo japonês, Yoshihide Suga.


Durante uma entrevista coletiva, Suga ressaltou "a estreita relação entre Estados Unidos e Japão", depois que o secretário de Estado americano, Rex Tillerson, afirmou que a ameaça da Coreia do Norte é "a mais imediata" e que continuará com a diplomacia "com a esperança de êxito até que caia a primeira bomba".

Neste sentido, Tillerson se pronunciou ontem sobre a possibilidade de …

Moscou revela fotos de material bélico dos EUA nas posições do Daesh

O Ministério da Defesa da Rússia publicou na sua conta no Facebook fotos aéreas de posições do Daesh (organização proibida na Rússia), perto da cidade de Deir ez-Zor, nas quais se vê material bélico dos EUA.


Sputnik

"Graças às fotografias aéreas captadas entre 8 e 12 de setembro de 2017, perto das posições do Daesh foi detectado um grande número de veículos blindados norte-americanos Hummer que estão em serviço das forças especiais dos EUA", informou o ministério.


Militante das FDS perto de deir ez-Zor, Síria, 12 de setembro de 2017
Terrorista do FDS e jipe norte-americano perto de Deir ez-Zor © REUTERS/ Rodi Said

Segundo o ministério, nas fotos é claramente visível o posicionamento das forças especiais dos EUA em pontos de apoio que anteriormente foram equipados pelos terroristas. Nas fotos não há nenhuns vestígios de ataques, bem como de confrontos com os terroristas ou crateras provocadas por ataques aéreos realizados pela coalizão internacional liderada pelos EUA.

"Embora os pontos de apoio dos destacamentos das Forças Armadas dos EUA estejam nas zonas das atuais posições do Daesh, não existem quaisquer vestígios de preparação para combate. Isso significa que todos os militares norte-americanos que estão ali se sentem seguros nas zonas controladas pelos terroristas", sublinha o ministério.

De acordo com o ministério, as tropas das Forças Democráticas da Síria (FDS), controladas pelos EUA, estão avançando com apoio das forças especiais norte-americanas e sem oposição do Daesh ao longo da margem esquerda do rio Eufrates em direção a Deir ez-Zor.


Nenhum texto alternativo automático disponível.

Hoje, o vale do rio Eufrates é a única grande zona controlada parcialmente pelo Daesh. Nos últimos dias, os militares do Exército sírio, com o apoio da Força Aeroespacial russa, conseguiram fazer grandes avanços na libertação do território dos terroristas. Em 5 de setembro, foi quebrado o cerco do Daesh a Deir ez-Zor, que durou por três anos.


Postar um comentário