Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Rússia: EUA provocaram combates em Idlib para impedir o avanço sírio em Deir ez-Zor

Os militantes da Frente al-Nusta iniciaram uma ampla ofensiva contra as posições das tropas sírias ao norte e nordeste da cidade de Hama, na zona de desescalada de Idlib, informou o ministério da Defesa da Rússia nesta quarta-feira.
Sputnik

Segundo o ministério russo, a ofensiva terrorista foi uma manobra dos serviços de inteligência dos EUA para impedir o avanço das tropas sírias em Deir ez-Zor.


Os militantes da Frente al-Nusta iniciaram uma ampla ofensiva contra as posições das tropas sírias ao norte e nordeste da cidade de Hama, na zona de desescalada de Idlib.

"Apesar dos acordos assinados no dia 15 de setembro em Astana, os combatentes da Frente al-Nusra e seus aliados, que se negaram a cumprir as condições do regime de cessar-fogo, iniciaram uma ampla ofensiva contra as tropas governamentais, a partir das 8hs da manhã do dia 19 de setembro, ao norte e nordeste da cidade de Hama, na zona de desescalada de Idlib", informa o comunicado.

Durante o dia, os terroristas conseguira…

'Mundo não pode permitir uma briga entre os EUA e a Rússia', diz secretário-geral da ONU

O mundo não pode permitir que haja um conflito entre os EUA e a Rússia, afirmou o secretário-geral da ONU, António Guterres, em entrevista à Sputnik.


Sputnik

O secretário-geral assinalou que as relações entre Moscou e Washington estão "difíceis" no momento, há muitos problemas, mas sublinhou que a paz e a segurança no mundo dependem em muito destes países.


O secretário-geral da ONU, António Guterres (foto de arquivo)
Ssecretário-geral da ONU António Guterres © REUTERS/ Michaela Rehle

"Tenho a plena certeza de que a paz e a segurança no mundo dependem em muitos aspetos da possibilidade destes dois países — os pilares-chave da comunidade internacional — de manterem um diálogo frutífero, alcançando entendimento mútuo em várias áreas. O mundo não pode permitir que países tão grandes, potentes e importantes como os EUA e a Rússia tenham uma briga", acredita António Guterres.

Além disso, o secretário-geral da ONU não excluiu a possibilidade de visitar a Rússia.

"Isso pode acontecer a qualquer momento", disse, acrescentando que a Rússia e a ONU estão tendo uma cooperação estreita a todos os níveis.

"A Rússia sempre prestou grande apoio como país-fundador da ONU. […] Por isso, a cooperação com a Rússia é um de meus objetivos evidentes", sublinhou António Guterres na véspera do início da sessão da Assembleia Geral da organização mundial.


Postar um comentário