Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Águas 'quentes' da Síria: fragata russa persegue submarino nuclear dos EUA

Durante sua última missão no mar Mediterrâneo em abril passado, a fragata Admiral Essen da Marinha russa conseguiu detectar e perseguir um submarino nuclear dos EUA perto da costa síria. Essa informação foi só agora tornada pública.
Sputnik

A fragata Admiral Essen, pertencente à Frota do Mar Negro, perseguiu o submarino estadunidense da classe Ohio durante mais de duas horas, comunica o jornal russo Izvestiya, citando o Estado-Maior da Marinha russa.

A tripulação do navio russo registrou os parâmetros principais do submarino para, em seguida, os adicionar ao retrato acústico do submersível.

A fragata havia partido para o mar Mediterrâneo em março e regressou à base de Sevastopol no fim de junho. Encontrava-se na zona costeira síria quando os EUA, o Reino Unido e a França atacaram a Síria com mísseis.

Além disso, no decurso da missão, a sua tripulação realizou uma série de manobras táticas. Em particular, treinou ataques contra alvos marítimos e aéreos, combate em grupo e isolado, bem como…

'Não permitiremos um corredor entre Teerã e Damasco', ameaça Israel após ataque à Síria

O ministro da Defesa de Israel, Avigdor Lieberman, divulgou uma ameaça velada contra a Síria, sem confirmar ou negar um ataque aéreo denunciado pela Síria nas últimas horas.


Sputnik

"Estamos determinados a prevenir o ataque, ou a possibilidade de ataque dos nossos inimigos, em prol da segurança dos cidadãos de Israel", afirmou Lieberman, em entrevista à TV israelense.


Caça da Força Aérea de Israel (arquivo)
F-16 da Força Aérea de Israel © Sputnik/ Serviço de imprensa da Força Aérea de Israel

A Síria denunciou Israel por um ataque contra uma de suas posições, em um evento que matou duas pessoas. O local em questão seria uma edificação responsável pela produção de armas químicas, segundo a Agência AFP.

Localizado perto de Masyaf, entre a cidade central de Hama e um porto usado pela Marinha russa, o prédio seria ainda usado pelas forças aliadas iranianas e pela milícia xiita libanesa Hezbollah.

Ainda sem confirmar o ataque aéreo, Lieberman direcionou as suas ameaças veladas ao governo do Irã. "Faremos tudo para não permitir a existência de um corredor xiita de Teerã para Damasco", continuou Lieberman.

Ataques aéreos de Israel já foram realizados antes na região, majoritariamente direcionados a postos identificados do Hezbollah, grupo que possui o apoio de Teerã e que entrou em guerra com Tel-Aviv há 10 anos.

O governo israelense afirmou em diversas oportunidades que não permitirá que armas sofisticadas sejam enviadas ao Hezbollah, acusando o Irã por produzir "mísseis teleguiados de precisão" para a Síria e para o Líbano.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas