Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Moscou revela fotos de material bélico dos EUA nas posições do Daesh

O Ministério da Defesa da Rússia publicou na sua conta no Facebook fotos aéreas de posições do Daesh (organização proibida na Rússia), perto da cidade de Deir ez-Zor, nas quais se vê material bélico dos EUA.
Sputnik

"Graças às fotografias aéreas captadas entre 8 e 12 de setembro de 2017, perto das posições do Daesh foi detectado um grande número de veículos blindados norte-americanos Hummer que estão em serviço das forças especiais dos EUA", informou o ministério.


Segundo o ministério, nas fotos é claramente visível o posicionamento das forças especiais dos EUA em pontos de apoio que anteriormente foram equipados pelos terroristas. Nas fotos não há nenhuns vestígios de ataques, bem como de confrontos com os terroristas ou crateras provocadas por ataques aéreos realizados pela coalizão internacional liderada pelos EUA.

"Embora os pontos de apoio dos destacamentos das Forças Armadas dos EUA estejam nas zonas das atuais posições do Daesh, não existem quaisquer vestígios de pre…

'Não permitiremos um corredor entre Teerã e Damasco', ameaça Israel após ataque à Síria

O ministro da Defesa de Israel, Avigdor Lieberman, divulgou uma ameaça velada contra a Síria, sem confirmar ou negar um ataque aéreo denunciado pela Síria nas últimas horas.


Sputnik

"Estamos determinados a prevenir o ataque, ou a possibilidade de ataque dos nossos inimigos, em prol da segurança dos cidadãos de Israel", afirmou Lieberman, em entrevista à TV israelense.


Caça da Força Aérea de Israel (arquivo)
F-16 da Força Aérea de Israel © Sputnik/ Serviço de imprensa da Força Aérea de Israel

A Síria denunciou Israel por um ataque contra uma de suas posições, em um evento que matou duas pessoas. O local em questão seria uma edificação responsável pela produção de armas químicas, segundo a Agência AFP.

Localizado perto de Masyaf, entre a cidade central de Hama e um porto usado pela Marinha russa, o prédio seria ainda usado pelas forças aliadas iranianas e pela milícia xiita libanesa Hezbollah.

Ainda sem confirmar o ataque aéreo, Lieberman direcionou as suas ameaças veladas ao governo do Irã. "Faremos tudo para não permitir a existência de um corredor xiita de Teerã para Damasco", continuou Lieberman.

Ataques aéreos de Israel já foram realizados antes na região, majoritariamente direcionados a postos identificados do Hezbollah, grupo que possui o apoio de Teerã e que entrou em guerra com Tel-Aviv há 10 anos.

O governo israelense afirmou em diversas oportunidades que não permitirá que armas sofisticadas sejam enviadas ao Hezbollah, acusando o Irã por produzir "mísseis teleguiados de precisão" para a Síria e para o Líbano.


Postar um comentário