Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Por que alguns países ocidentais não querem libertação de Idlib?

A libertação de Idlib marcará a vitória total das forças governamentais e o fracasso dos planos de países ocidentais de derrubar as autoridades legítimas sírias.
Sputnik

No entanto, segundo Pierre Le Corf, ativista francês que vive em Aleppo, a tarefa não será fácil. 


"Será muito difícil libertar Idlib, porque todas as forças da coalizão lideradas pelos EUA e governos [ocidentais] envolvidos na guerra até o momento se opõem à libertação da província", disse Le Corf à Sputnik França.

Ele comentou que assim que a província síria de Idlib for libertada, terá que "libertar as zonas ocupadas ilegalmente pelos EUA, França e até pela Itália no norte do país". Por esse motivo, nenhum desses países quer a libertação da província.

Le Corf salientou que a intenção de manter o status atual poderia levar a "um massacre da população civil de Idlib", referindo-se às múltiplas advertências dos militares sírios e russos sobre a possível encenação de ataques químicos com o prop…

Novo conflito à vista? Exército do Irã e do Iraque se unem contra o Curdistão iraquiano

Irã e Iraque realizarão exercícios militares conjuntos em resposta ao referendo de independência "ilegítimo" do Curdistão iraquiano, informou AFP, citando fontes militares em Teerã.


Sputnik

O Irã, que faz fronteira com o Iraque e a região autônoma curda, se opôs firmemente ao plebiscito celebrado no dia 25 de setembro por temer a intensificação dos movimentos separatistas curdos em seu próprio território.


Exército do Iraque
Exército do Iraque © REUTERS/ Stringer

O governo central do Iraque, assim como diversos países em toda a região, não reconhece os resultados do referendo, que contou com uma ampla participação popular e que demonstrou um apoio superior aos 90% à causa da independência.

"Um exercício militar conjunto entre as Forças Armadas do Irã e as unidades do exército do Iraque será realizado nos próximos dias ao largo da fronteira compartilhada", informaram as fontes, segundo as quais serão também realizadas manobras em locais de fronteira entre o Irã e o Curdistão iraquiano.

As fontes da agência também enfatizaram que Teerã defende a integridade territorial do país vizinho e rejeita o referendo "ilegal" de Erbil, capital da região autônoma curda.

Esta semana, o exército iraquiano já participou de manobras com militares turcos na fronteira do Iraque. Além disso, Ancara anunciou que o seu Exército estava pronto para adotar "medidas necessárias" contra o Curdistão iraquiano.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas