Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha e Aeronáutica do Brasil auxiliam buscas a submarino argentino desaparecido, diz ministro

Segundo Raul Jungmann, três navios e um avião brasileiros já foram disponibilizados. Última vez que o submarino militar com 44 pessoas a bordo manteve contato com a base foi na quarta-feira (15).
Por G1, Brasília

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, publicou em seu perfil no Twitter neste sábado (18) que três navios da Marinha brasileira "já estão auxiliando" nas buscas a um submarino argentino que desapareceu com 44 tripulantes a bordo.

Ainda segundo o ministro, a Força Aérea Brasileira (FAB) disponibilizou um avião para também ajudar na procura pelo submarino e um segundo avião "será deslocado para apoiar as buscas do submarino argentino desaparecido" a partir deste domingo (19).

O submarino militar ARA San Juan manteve contato com a base pela última vez na manhã de quarta-feira (15), quando estava no sul do Mar Argentino, a 432 quilômetros da costa patagônica do país.

De acordo com a FAB, o primeiro avião disponibilizado pelo Brasil decolou, com 18 tripulantes, às 17…

Opinião: eliminação do 'ministro da guerra' do Daesh é derrota militar dos terroristas

A eliminação de diversos líderes do Daesh (organização terrorista proibida na Rússia) durante o ataque da aviação russa é uma importante derrota psicológica e militar dos terroristas, que minará o seu espírito de combate, disse o especialista militar Igor Korotchenko, editor-chefe da revista Natsionalnaya Oborona.


Sputnik

Cerca de 40 terroristas do Daesh, incluindo quatro chefes militares, foram eliminados na sequência de um ataque da aviação russa contra um ponto de comando subterrâneo dos terroristas em Deir ez-Zor, informou o Ministério da Defesa da Rússia na manhã da sexta-feira (8). Entre os extremistas eliminados estavam o chamado emir de Deir ez-Zor, Abu Muhammad al-Shimali, responsável pelas finanças do Daesh e pela transferência de recém-recrutados para as bases de treinamento dos terroristas, e o "ministro da guerra" do Daesh, Gulmurod Khalimov.


Cidade de Deir ez-Zor (foto de arquivo)
Cidade síria de Deir ez-Zor © AFP 2017/ AHMAD ABOUD

"A eliminação dos chefes militares significa que o espírito e a vontade do adversário serão minados", disse Korotchenko.

Segundo ele, a eliminação do "ministro da guerra" do Daesh e do "emir de Deir ez-Zor" é uma importante vitória estratégica da Rússia e da Síria na luta contra o terrorismo internacional e uma derrota psicológica e militar do Daesh.

Anteriormente, o Ministério da Defesa russa sublinhara que os serviços de inteligência de vários países europeus consideram Al-Shimali o organizador da série de ataques terroristas de novembro de 2015 em Paris.


Postar um comentário