Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Especialistas: aumenta o risco de guerra entre os EUA, a Rússia e a China

O desenvolvimento de novos tipos de armas nucleares de "baixa potência" aumenta o risco de uma guerra entre os EUA, a Rússia e a China, segundo especialistas consultados por Newsweek.
Sputnik

O Pentágono está desenvolvendo dois novos tipos de armas nucleares, para acompanhar os progressos da Rússia e da China nesse terreno. Os especialistas tiveram acesso às minutas do projeto de doutrina nuclear norte-americana, que acusa Moscou e Pequim de ampliar as suas capacidades nucleares. 


Esse documento afirma a necessidade de "desenvolver e incorporar novos meios de contenção e de defesa dos objetivos, quando a contenção não funciona".

Entre outras medidas, o projeto revela a intenção de desenvolver ogivas nucleares de baixa potência para mísseis Trident, utilizados por submarinos da classe Ohio. Além disso, o departamento de Defesa dos EUA planeja desenvolver um míssil nuclear de baixa potência para suas bases marítimas.

O Pentágono considera o atual arsenal nuclear a disposi…

Opinião: Turquia começa a se orientar para Rússia em vez da OTAN

Analista militar Konstantin Sivkov declarou ao serviço russo da Rádio Sputnik que Ancara é atraída para a Rússia no domínio técnico-militar.


Sputnik

O presidente da Turquia Recep Tayyip Erdogan declarou que Ancara efetuou o primeiro depósito pelos sistemas de mísseis S-400, informa o jornal turco Hurriyet.

Istambul, Turquia, funcionário de uma loja manuseia bandeira da Rússia
Funcionário de uma loja em Istambul, Turqui, manuseia a bandeira da Rússia © AP Photo/ Thanassis Stavrakis

"Os nossos amigos já assinaram o acordo sobre os S-400. Segundo sei, já foi realizado o primeiro depósito. O processo continuará com a concessão de um crédito russo para nós. Eu e o senhor Putin estamos sintonizados sobre esse assunto", informou aos jornalistas o presidente turco após seu regresso do Cazaquistão.

"A Turquia decidiu comprar sistemas russos S-400 e o acordo já foi celebrado, a Turquia vai receber estes sistemas de mísseis. Isso significa que a Turquia começa se orientando para a Rússia no domínio técnico militar e não para a OTAN. Isso enfraquece as posições da OTAN na Turquia", comunicou o analista russo Konstantin Sivkov ao serviço russo da Rádio Sputnik.

De acordo com ele, se estão formando condições para que a Turquia se torne um membro "fraco" da OTAN no sentido estratégico, ela vai se orientar mais para a Rússia. Isso seria uma perda importante para os EUA, que controlam a Europa através da OTAN.

Postar um comentário