Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Qual será resposta síria a novos mísseis 'inteligentes' dos EUA?

A cada declaração do presidente dos EUA, Donald Trump, sobre seus "mísseis inteligentes", os sistemas de defesa antiaérea sírios terão sua própria resposta de mísseis, o que foi demonstrado pelo país em 14 de abril, assegurou à Sputnik o membro do Conselho Público junto ao Ministério da Defesa da Rússia, Igor Korotchenko.
Sputnik

Mais cedo, Sergei Rudskoy, chefe da Direção-Geral Operacional do Estado-Maior das Forças Armadas russas, disse aos jornalistas que os especialistas russos tinham detectado evidências de 22 mísseis terem atingido alvos, de um total de 105 anunciados pelos EUA, na sequência do ataque aéreo dos EUA e seus aliados.


"Os mísseis podem ser 'inteligentes', mas os sistemas da defesa antiaérea podem ser eficientes, por isso, para cada míssil 'astuto' haverá um míssil guiado, o que foi demonstrado pelo ótimo treinamento profissional dos soldados sírios. Nas declarações de Trump há muita publicidade, e para cada tweet de Trump sobre seus '…

Para Donetsk, ajuda militar norte-americana incentivará agressão de Kiev em Donbass

Qualquer ajuda militar da parte dos EUA será entendida por Kiev como um incentivo para continuar combates em Donbass, ao invés de regular o conflito de modo pacífico, de acordo com o comando operacional da República Popular de Donetsk.


Sputnik

"Este dinheiro será destinado à guerra, não a prestações sociais. Será destinado somente à guerra. Isso significa que o número de vítimas em nosso território pode aumentar", sublinhou o vice-chefe do comando operacional de Donetsk, Eduard Basurin.


Soldados ucranianos perto de um tanque nas posições perto da cidade de Mariupol, em Donbass
Soldados ucranianos próximos a Donbass © AP Photo/ Vadim Ghirda

Hoje (19), o presidente ucraniano, Pyotr Poroshenko, comunicou que o Senado estadunidense aprovou alocação de US$ 500 milhões para Kiev. Segundo ele, este dinheiro será destinado também a "entregas de armas letais de caráter defensivo".

Comentando as palavras de Poroshenko, o Kremlin disse que não sabe nada sobre a decisão do Senado norte-americano e que Washington não fez declaração alguma.

Durante os últimos três anos, as autoridades ucranianas esperam receber armas letais dos EUA. No momento, Washington está prestando ajuda militar à Ucrânia, mas apenas em forma de munições e equipamentos, assim como através do treinamento dos soldados da Guarda Nacional da Ucrânia.


Postar um comentário