Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Por que negociações entre Washington e Pyongyang estão condenadas ao fracasso?

Em vez de proferir mais ameaças, a administração Trump deve mostrar que é um parceiro de negociação confiável, escreve o The National Interest, acrescentando que é importante enviar sinais claros agora.
Sputnik

O presidente norte-americano Donald Trump continua tratando a sua administração como uma brigada de salvamento para a diplomacia internacional, mas os norte-coreanos não são estúpidos e não confiam em promessas, afirma o autor do The National Interest Doug Bandow no seu recente artigo.


"O desmantelamento nuclear da Líbia, em muito forçado pelos EUA no passado, se revelou um modo de agressão por meio da qual os norte-americanos convenceram os líbios com tais palavras doces como 'garantia de segurança' e 'melhoramento das relações' para desarmar o país e depois destruí-lo pela força", conforme notou o Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte, acrescentando que os norte-coreanos percebem as intenções dos EUA.

O autor, lembrando o caso da Líbia, …

Para Donetsk, ajuda militar norte-americana incentivará agressão de Kiev em Donbass

Qualquer ajuda militar da parte dos EUA será entendida por Kiev como um incentivo para continuar combates em Donbass, ao invés de regular o conflito de modo pacífico, de acordo com o comando operacional da República Popular de Donetsk.


Sputnik

"Este dinheiro será destinado à guerra, não a prestações sociais. Será destinado somente à guerra. Isso significa que o número de vítimas em nosso território pode aumentar", sublinhou o vice-chefe do comando operacional de Donetsk, Eduard Basurin.


Soldados ucranianos perto de um tanque nas posições perto da cidade de Mariupol, em Donbass
Soldados ucranianos próximos a Donbass © AP Photo/ Vadim Ghirda

Hoje (19), o presidente ucraniano, Pyotr Poroshenko, comunicou que o Senado estadunidense aprovou alocação de US$ 500 milhões para Kiev. Segundo ele, este dinheiro será destinado também a "entregas de armas letais de caráter defensivo".

Comentando as palavras de Poroshenko, o Kremlin disse que não sabe nada sobre a decisão do Senado norte-americano e que Washington não fez declaração alguma.

Durante os últimos três anos, as autoridades ucranianas esperam receber armas letais dos EUA. No momento, Washington está prestando ajuda militar à Ucrânia, mas apenas em forma de munições e equipamentos, assim como através do treinamento dos soldados da Guarda Nacional da Ucrânia.


Postar um comentário