Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

'Fora do normal': OTAN teria usado armas climáticas para atingir êxito em operação militar

Uma das teorias de conspiração mais populares é a possível influência humana no clima com armas de tecnologia de última geração. Neste contexto, ganhou talvez o maior destaque o projeto HAARP dos EUA. Oficial da Força Aérea russa e meteorologista, Yevgeny Tishkovetz, contou para a Sputnik até que ponto os humanos podem mudar condições climáticas.
Sputnik

O HAARP (High Frequency Active Auroral Research Program, em inglês) é um projeto financiado pelas Forças Armadas dos EUA que visa estudar a ionosfera para aperfeiçoamento de suas capacidades de comunicação por rádio e dos sistemas de vigilância com ajuda de tecnologias de ponta.


Há uma teoria de que o sistema HAARP teria sido utilizado na operação militar da OTAN na Iugoslávia em 1999. Yevgeny Tishkovetz, meteorologista do centro Fobos e ex-chefe do serviço meteorológico do Ministério da Defesa russo, disse à Sputnik Sérvia que o sistema pode ter sido realmente usado na Iugoslávia.

Segundo o oficial, a Aliança não tinha como realizar seus…

Pequenas, mas poderosas: as 5 pistolas russas pouco conhecidas

Nesta semana, o consórcio russo Kalashnikov apresentou oficialmente a nova pistola semiautomática de calibre 9 mm. A PL-15K pesa apenas 700 gramas, tem carregador para 14 munições de calibre 9x19 mm e se destaca pela elevada confiabilidade.


Sputnik

Durante a apresentação foi sublinhado que esta nova pistola poderá ser uma substituição digna da lendária Makarov PM. A Makarov PM entrou no serviço dos militares em 1951. Sem dúvida que é uma ótima pistola, mas tem um carregador para apenas nove munições.

No entanto, Makarov não é a única pistola usada pelas forças de segurança russas. A Sputnik preparou uma lista de armas de fogo de cano curto de produção russa pouco conhecidas e com caraterísticas excelentes.

A mais silenciosa

A pistola semiautomática especial, PSS na sigla em russo, entrou no serviço em 1983. Ela garante tiros silenciosos e sem chama à distância de 50 metros. Entretanto, a PSS é usada sem silenciador pesado e tem um tamanho de apenas 170 mm. A pistola usa munições SP-4 de 7,62x41,5 mm projetadas com tecnologia especial e com um mecanismo bem interessante. Entre a carga de pólvora e a bala, a munição possui um pistão especial. Durante o disparo, os gases da pólvora batem no pistão, que empurra a bala para fora do cano. Assim, os gases se mantêm dentro do invólucro, o que elimina quase completamente o ruído do disparo. O carregador da PSS tem apenas seis cartuchos, mas é bastante porque nas missões especiais é preciso apenas um tiro silencioso para neutralizar inimigo.


Pistola semiautomática especial
Pistola semiautomática especial | CC BY-SA 4.0 / VITALY V. KUZMIN

A mais universal

A OTs-27 Berdysh entrou no serviço do Ministério do Interior russo em 2002, mas inicialmente foi projetada para uso nas Forças Armadas da Rússia. Sua caraterística mais destacada é que ela é uma arma "onívora": pode atirar com vários tipos de munições, é só mudar o carregador e o cano.

OTs-27 Berdysh
OTs-27 Berdysh | CC BY-SA 4.0 / VITALY V. KUZMIN

A mais compacta

A P-96M não é produzida em massa, mas desde 2003 é usada pelos oficiais de justiça russos. No entanto, é uma pistola muito interessante: pesa menos de 500 gramas e tem um comprimento de 150 mm. Apesar de seu tamanho tão pequeno, ela pode carregar 14 munições de calibre 9x18 mm. A P-96M serve bem para porte dissimulado e é usada não apenas pelos oficiais de justiça, mas também por destacamentos da polícia criminal russa.

P-96M
P-96M | CC BY-SA 4.0 / VITALY V. KUZMIN

A mais perfurante

Desde dezembro de 1996, o Serviço Federal de Segurança (FSB) conta com a SR-1, uma pistola semiautomática que para o profissional oferece um vasto leque de opções: atirar a uma distância de até 100 m, neutralizar veículos e até perfurar todos os tipos de colete a prova de balas. Esses parâmetros foram conseguidos graças ao uso de uma munição especial de calibre 9x21 mm com bala perfurante. Não existem análogos desta arma de fogo de cano curto perfurante. Desde 2003, esta pistola também está no serviço dos destacamentos especiais das tropas russas.

SR-1
SR-1 | CC BY-SA 4.0 / VITALY V. KUZMIN

A mais carregada

A caraterística principal da pistola GSh-18 é o seu carregador que contém 18 munições, duas vezes mais do que a famosa Makarov. A frame da pistola é fabricada de poliamida reforçada com fibra de vidro com aplicações de aço, o que reduziu o peso da arma, assim como diminuiu parcialmente o recuo devido à qualidade amortecedora do plástico. Em 2000, esta pistola entrou no serviço das unidades especiais do Ministério da Justiça, em 2006 passou a ser usada pelos oficiais de justiça. Não teve muito sucesso nas Forças Armadas russas, pois estas tinham quantidades relativamente pequenas de munições de calibre 9x19 mm.

GSh-18 em ação
GSh-18 em ação © SPUTNIK/ ANTON DENISOV

Postar um comentário