Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Oficial do Hezbollah: nossos mísseis podem atingir qualquer ponto de Israel

O Hezbollah é capaz de atingir qualquer ponto em Israel com seus mísseis, disse Sheikh Naim Qassem, secretário-geral adjunto do movimento libanês Hezbollah em entrevista ao jornal iraniano al-Vefagh.
Sputnik

"Não há um único ponto nos territórios ocupados fora do alcance dos mísseis do Hezbollah", disse Qassem.


Segundo o alto funcionário, os mísseis servem para impedir Israel de iniciar outra guerra com o Líbano, expondo a "frente israelense".

Qassem comentou também a guerra na Síria, onde o Hezbollah desempenhou um papel ativo na assistência ao governo sírio contra vários agrupamentos terroristas, incluindo o Daesh e Frente al-Nusra (grupos terroristas proibidos na Rússia). O funcionário elogiou as vitórias alcançadas contra os terroristas, mas criticou os EUA por sua suposta obstrução ao processo de paz.

As tensões entre Tel Aviv e o movimento libanês xiita Hezbollah aumentaram em 4 de dezembro depois que as tropas israelenses lançaram a operação Northern Shield, dest…

Por que Coreia do Norte opta por armas nucleares? Chancelaria russa explica

A Coreia do Norte conta com as armas nucleares pois não possui quaisquer garantias internacionais quanto à sua segurança, e o Ocidente (EUA e UE) não quer entender isso, declarou o diretor do Departamento de Não Proliferação e Controle de Armas do Ministério das Relações Exteriores russo, Mikhail Ulyanov.


Sputnik

"Sem dúvida, condenamos o caminho escolhido por Pyongyang, mas importa entender que, devido à ausência de reais garantias internacionais jurídicas da sua segurança nacional, a Coreia do Norte opta por armamentos balísticos e nucleares, considerando-os primeiramente como meio de dissuasão. Parece-me que muitos países ocidentais não o entendem ou preferem não o entender", explicou Mikhail Ulyanov em entrevista ao jornal russo Kommersant.


Teste da bomba de hidrogênio da Coreia do Norte
Teste da bomba de hidrogênio da Coreia do Norte © AFP 2017/ Jung Yeon-Je

Segundo o especialista, os problemas da Coreia do Norte são resultado da política do Ocidente em relação à Líbia antes da derrubada de Muammar Kadhafi. Tudo aconteceu devido a que a Líbia "causou danos sérios ao regime global de não-proliferação de armas de destruição em massa".

No dia 3 de setembro, as autoridades da Coreia do Norte anunciaram um teste bem-sucedido de uma bomba de hidrogênio. Os militares do Japão e da Coreia do Norte avaliaram a potência da explosão em 120-160 quilotons, o que é algumas vezes superior à potência das bombas lançadas pelos EUA contra Hiroshima e Nagasaki em 1945. Este foi o sexto teste nuclear de Pyongyang.

Em 11 de setembro, o Conselho de Segurança da ONU aprovou, por unanimidade, novas sanções contra a Coreia do Norte, que limitarão de modo significativo as importações e as exportações de Pyongyang. A Resolução 2375 estabeleceu o regime mais rigoroso de sanções da ONU em todo o século XXI.


Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas