Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil simula resgate de civis em área de conflito ou desastre natural (VÍDEO)

A Marinha do Brasil realizou entre os dias 6 e 14 de novembro a Operação Atlântico, na praia de Itaoca, no Espírito Santo. A simulação deste ano treinou os oficiais para casos em que houvesse resgate de civis em uma área de conflito armado ou que foram alvos de desastres naturais.
Sputnik

Era por volta de 5h40 do dia 10 de novembro, um sábado, ainda estava amanhecendo, quando o Almirante Paulo Martinho Zucaro, Comandante da Força de Fuzileiros da Esquadra, olhou e disse para a reportagem da Sputnik Brasil: "É guerra".


A declaração foi dada para explicar os motivos de se realizar um treinamento deste porte mesmo em condições extremamente desfavoráveis. A chuva era forte, as ondas na beira da praia atingiam 1,5 metros e os ventos chegaram a 20 km/h. O nível de dificuldade preocupava o alto comando, mas não foi um problema para os fuzileiros e marinheiros.

Antes do amanhecer, sete Carros Lagarta Anfíbios (CLAnf) chegaram à praia e deram início ao desembarque. Após eles chegarem foi…

Por que razão os EUA evacuaram chefes do Daesh de Deir ez-Zor?

Enquanto Washington nega a evacuação de comandantes do Daesh de Deir ez-Zor, a probabilidade de isso ter ocorrido é quase de 100%, acredita o senador russo Frantz Klintsevich.


Sputnik

De acordo com ele, este gesto norte-americano é explicado pelo fato de que "os EUA sempre veem o propósito da sua existência na confrontação com a Rússia". 


Fuzileiros navais norte-americanos em al-Qaim, perto da fronteira síria, oeste do Iraque (Arquivo)
Fuzileiros navais dos EUA na Síria © AFP 2017/ USMC

Na quinta (07) a Sputnik recebeu a informação de que a Força Aérea dos EUA tinha evacuado mais de 20 chefes militares de Deir ez-Zor. A coalizão internacional negou a informação. Mas, de acordo com o vice-presidente do Comitê para a Defesa do Conselho da Federação (câmara alta do Parlamento russo) Frants Klintsevich, a evacuação teve realmente lugar.

"Não importa como se tenta refutar as informações sobre a evacuação de mais de 20 comandantes da região de Deir ez-Zor, toda a vasta experiência das ações norte-americanas, incluindo no Afeganistão, nos leva à convicção que isso ocorreu com a probabilidade de quase 100%. Tendo vivido essa guerra, posso dizer que sentimos a participação direta dos americanos do lado dos Mujahidin", escreveu Klintsevitch na sua página no Facebook.

De acordo com ele, não seria possível evacuar centenas de jihadistas de Deir ez-Zor, mas aqui o número não importa. O que importa aqui é que "os EUA sempre veem o propósito da sua existência na confrontação com a Rússia".

Uma fonte diplomática e militar confirmou à Sputnik que, em 26 de agosto, um helicóptero militar norte-americano evacuou dois chefes militares do Daesh "de origem europeia" e os membros das suas famílias da localidade de al-Treif, situada a nordeste de Deir ez-Zor.

Em maio do ano em curso a aviação norte-americana já havia evacuado os chefes de guerra e mercenários estrangeiros de origem europeia que estavam combatendo na região de Deir ez-Zor. Em junho e julho, foram realizadas operações de evacuação de terroristas na província de Raqqa.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas