Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Vários mortos no confronto entres as forças de Maduro e rebeldes armados

Desfecho sangrento aconteceu durante a operação de captura de Óscar Pérez, que está entre os mortos.O piloto sobrevoou prédios do governo com um helicóptero roubado da polícia em junho do ano passado
Maolis Castro e Florantonia Singer | El País

Vários integrantes do grupo liderado pelo ex-policial Óscar Pérez morreram em um confronto com um coletivo – civis armados chavistas – e um comando da Força de Ações Especiais da Polícia Nacional, em que também morreram dois agentes e um militante chavista. Outros cinco membros do grupo foram presos em uma casa na região de El Junquito, no oeste de Caracas. 

O Governo venezuelano confirmou no início desta tarde que o próprio Pérez está entre os mortos. Seu nome se tornou conhecido em junho, quando roubou um helicóptero da polícia e sobrevoou a sede do Supremo Tribunal de Justiça e do Ministério do Interior. Nunca, em 18 anos de chavismo, ocorreu algo parecido na Venezuela.


O ex-inspetor do Corpo de Investigações Científicas, Penais e Criminalística…

Presidente da Coreia do Sul diz que é contra armas nucleares apesar de ameaças da Coreia do Norte

Moon Jae-in defende que o seu país desenvolva sua capacidade militar.


Por G1

O presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, afirmou à CNN nesta quinta-feira (14) que é contra o desenvolvimento de armas nucleares em seu país apesar das constantes ameaças nucleares da vizinha, Coreia do Norte.

Presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, durante Fórum Econômico Oriental em Vladivostok, na Rússia, na quinta-feira (7) (Foto: Sergei Bobylev / TASS News Agency Pool Photo via AP)
Presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, durante Fórum Econômico Oriental em Vladivostok, na Rússia, na quinta-feira (7) (Foto: Sergei Bobylev / TASS News Agency Pool Photo via AP)

"Eu não concordo que a Coreia do Sul precisa desenvolver nossas próprias armas nucleares ou mudar sua estratégias sobre as armas nucleares por causa da ameaça nuclear da Coreia do Norte", declarou em sua primeira entrevista televisiva desde o sexto teste nuclear da Coreia do Norte. Para Jae-In, o seu país precisa desenvolver sua capacidade militar.

"Responder à Coreia do Norte desenvolvendo nossas próprias armas nucleares não manterá a paz na Península da Coreia e poderia levar a uma corrida armamentista no nordeste da Ásia", afirmou Moon.

Coreia do Norte

Diferentemente da vizinha do sul, o governo da Coreia do Norte defende que o arsenal atômico é o único fator capaz de impedir que outras nações destruam o país, que já vive praticamente isolado do resto do mundo.

Preocupada com a situação na região, a comunidade internacional condena o programa nuclear, e o Conselho de Segurança da ONU já aprovou várias sanções contra o país. A China, único aliado real do regime, pressiona o governo econômica e diplomaticamente a se desarmar.

Porém, os Estados Unidos não descartam usar a força militar contra o regime depois que a Coreia do Norte ameaçou atacar o território americano de Guam (uma ilha no Pacífico em que os americanos mantêm uma base militar) e o Japão.

Após o anúncio de um teste 'bem-sucedido' com uma bomba de hidrogênio, o sexto feito por Pyongyang nos últimos 11 anos, a tensão voltou a aumentar na região. Kim Jong-un considerou o teste um passo 'significativo' para completar o programa de armas nucleares do país.

Postar um comentário