Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Kim Jong-un: Após 'declaração de guerra feroz', Trump e os EUA pagarão caro

Em um raro pronunciamento, o líder norte-coreano Kim Jong-un disse nesta sexta-feira (horário local) que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e seu povo "pagarão caro"pelas “palavras excêntricas” que pregaram a destruição da Coreia do Norte.
Sputnik

Em seu discurso na Assembleia Geral da ONU, Trump afirmou que os EUA estão prontos para a "destruição total" da Coreia do Norte, caso isso se faça necessário.


Além disso, o presidente estadunidense chamou Kim de "Homem Foguete", pelo que considera uma "tática suicida" de provocações contra Washington e o resto dos seus aliados na Ásia.

"Agora estou pensando muito sobre a resposta que ele poderia ter esperado quando ele se permitiu que palavras tão excêntricas tropeçassem da sua língua", disse Kim, em declarações reproduzidas pela Agência Central de Notícias da Coreia (KCNA).

"Qualquer coisa que Trump possa ter esperado, ele enfrentará resultados além de suas expectativas. Eu vou, …

Presidente da Coreia do Sul diz que é contra armas nucleares apesar de ameaças da Coreia do Norte

Moon Jae-in defende que o seu país desenvolva sua capacidade militar.


Por G1

O presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, afirmou à CNN nesta quinta-feira (14) que é contra o desenvolvimento de armas nucleares em seu país apesar das constantes ameaças nucleares da vizinha, Coreia do Norte.

Presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, durante Fórum Econômico Oriental em Vladivostok, na Rússia, na quinta-feira (7) (Foto: Sergei Bobylev / TASS News Agency Pool Photo via AP)
Presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, durante Fórum Econômico Oriental em Vladivostok, na Rússia, na quinta-feira (7) (Foto: Sergei Bobylev / TASS News Agency Pool Photo via AP)

"Eu não concordo que a Coreia do Sul precisa desenvolver nossas próprias armas nucleares ou mudar sua estratégias sobre as armas nucleares por causa da ameaça nuclear da Coreia do Norte", declarou em sua primeira entrevista televisiva desde o sexto teste nuclear da Coreia do Norte. Para Jae-In, o seu país precisa desenvolver sua capacidade militar.

"Responder à Coreia do Norte desenvolvendo nossas próprias armas nucleares não manterá a paz na Península da Coreia e poderia levar a uma corrida armamentista no nordeste da Ásia", afirmou Moon.

Coreia do Norte

Diferentemente da vizinha do sul, o governo da Coreia do Norte defende que o arsenal atômico é o único fator capaz de impedir que outras nações destruam o país, que já vive praticamente isolado do resto do mundo.

Preocupada com a situação na região, a comunidade internacional condena o programa nuclear, e o Conselho de Segurança da ONU já aprovou várias sanções contra o país. A China, único aliado real do regime, pressiona o governo econômica e diplomaticamente a se desarmar.

Porém, os Estados Unidos não descartam usar a força militar contra o regime depois que a Coreia do Norte ameaçou atacar o território americano de Guam (uma ilha no Pacífico em que os americanos mantêm uma base militar) e o Japão.

Após o anúncio de um teste 'bem-sucedido' com uma bomba de hidrogênio, o sexto feito por Pyongyang nos últimos 11 anos, a tensão voltou a aumentar na região. Kim Jong-un considerou o teste um passo 'significativo' para completar o programa de armas nucleares do país.

Postar um comentário