Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Exército Sírio é atacado a partir de área ocupada por EUA e FDS

Tropas do Exército Árabe Sírio que participam de uma ofensiva contra terroristas em Deir ez-Zor foram alvo de ataques lançados a partir de uma área dominada por militantes das Forças Democráticas da Síria (FDS) e unidades especiais das Forças Armadas americanas, conforme revelou o Ministério da Defesa da Rússia nesta terça-feira.
Sputnik

"No último dia, grupos de assalto das tropas governamentais sírias, com apoio da Força Aeroespacial russa, cruzaram o Eufrates e continuaram a expandir a cabeça de ponte capturada a leste de Deir ez-Zor, apesar da dura resistência dos militantes do Daesh", afirmou o porta-voz da Defesa russa, major-general Igor Konashenkov, destacando o avanço das forças de Damasco. 


Segundo o militar, as tropas leais ao presidente Bashar Assad conseguiram liberar uma área de 60 quilômetros quadrados na zona oriental, mas encontraram obstáculos.

"De acordo com relatos de comandantes sírios na linha de frente, o Exército Sírio sofre contra-ataques mais seve…

Rápido e invulnerável: novo sistema russo de defesa antimísseis (VÍDEO)

Um vídeo recém-publicado mostra o sistema de defesa antimísseis de curto alcance Sosna em ação.


Sputnik

O sistema de defesa antimísseis Sosna, cujos testes estatais foram concluídos em 2017, foi projetado para substituir o antigo sistema Strela 10. O complexo dispara mísseis guiados 9М340 de alta precisão.


Sistema de defesa antiaérea Sosna
Sistema de defesa antiaerea Sosna © Foto: KBtochmash

Voando a uma velocidade de 3.240 quilômetros por hora, este míssil é invulnerável frente aos meios óticos e eletrônicos utilizados na guerra radioeletrônica.

Cada sistema antiaéreo porta 12 mísseis, que podem ser lançados em apenas cinco segundos, com o alcance de 10 quilômetros e a uma altitude máxima de até cinco quilômetros.

A vantagem mais importante do sistema Sosna é sua grande capacidade de sobrevivência em combate, assegurada pela possibilidade de funcionar de forma oculta. É quase impossível detectá-lo pela radiação, já que o sistema transmite sinais muito fracos entre a bateria e a estação de controle.

Além disso, o Sosna é capaz de operar de forma autônoma, informa o jornal russo Rossiyskaya Gazeta.



Postar um comentário