Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Diferentes e parecidos: em que aspectos F-16 e MiG-29 se desafiam

Famoso, leve, universal e ainda relevante: há 40 anos, em 15 de agosto de 1978, a Força Aérea dos EUA adotou em serviço um caça multifuncional de quarta geração – o F-16.
Sputnik

No total, até 2018, mais de 4.500 aeronaves desse tipo foram construídas. Por sua produção em massa o "falcão de ataque", como os pilotos batizaram respeitosamente a aeronave, é um recorde mundial absoluto entre os caças leves. E por suas capacidades de voo e combate o F-16 figura ao mesmo nível dos principais concorrentes – os caças soviéticos e russos MiG-29.

Nesta matéria, a Sputnik apresenta as semelhanças e diferenças entre esses projetos, implementados quase simultaneamente.

Pequeno e armado

Na década de 1970, antes da introdução do caça pesado F-15 Eagle, a Força Aérea dos EUA percebeu que necessitava de um aparelho mais barato, simples e tecnologicamente avançado – um caça tático leve para obter superioridade aérea local. Cinco empresas norte-americanas apresentaram seus projetos. O Pentágono con…

Reino Unido suspeita que Irã e Rússia estarão ligados ao programa nuclear norte-coreano

Autoridades britânicas consideram que a Coreia do Norte teve tanto sucesso no desenvolvimento do programa nuclear nos últimos tempos por causa do apoio por parte do Irã.


Sputnik

Segundo escreve o jornal Telegraph, o Ministério do Exterior britânico tenta esclarecer se as "atuais e antigas potências nucleares" podiam ter ajudado Kim Jong-un a avançar no programa nuclear e de mísseis. As fontes no governo não acreditam que a Coreia do Norte pudesse dar um passo tão grande sozinha.


Exército Popular da Coreia apresenta, em desfile, complexos de lançamento de mísseis balísticos intercontinentais (foto de arquivo)
Exército Popular da Coreia em desfile militar © Sputnik/ Ilia Pitalev

Anteriormente, o próprio chanceler britânico Boris Johnson disse ter dúvidas em relação aos avanços nucleares de Pyongyang.

"Atualmente está sendo realizada uma investigação sobre como este país pôde atingir tal progresso em termos tecnológicos. Estamos verificando se alguma antiga ou atual potência teve algum papel nisso", disse Johnson citado pelo Telegraph.

De acordo com informações não especificadas, a Rússia e o Irã estão na lista dos suspeitos.

Em 3 de setembro, Pyongyang declarou ter realizado com êxito seu sexto teste nuclear com uso de uma bomba de hidrogênio projetada para ser instalada em mísseis balísticos intercontinentais.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas