Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Especialista: exército sírio deteve 300 militares franceses de diversas patentes

O presidente Vladimir Putin, em conversa com o presidente sírio Bashar Assad, em Sochi, declarou que, devido ao sucesso da luta antiterrorista das forças sírias e ao início do processo político, as tropas estrangeiras deveriam se retirar do território da Síria.
Sputnik

"A declaração de Vladimir Putin durante seu encontro com Bashar Assad, sobre a necessidade da retirada dos contingentes estrangeiros da Síria, arruína os sonhos dos agressores, que contam com a tentativa de realizar seus objetivos na região através de mercenários criminosos", disse à Sputnik Árabe Akram al Shalli, analista da Gestão Síria de Crise e Guerras Preventivas.

"Nas mãos do exército sírio há oficiais dos serviços de inteligência dos EUA, Grã-Bretanha, países árabes e Israel. Por exemplo, só o número de militares franceses de diversos escalões é de 300 pessoas. Notamos tentativas de exercer pressão sobre o governo sírio, inclusive para libertar os militares estrangeiros presos. Mas esses sonhos não p…

Reino Unido suspeita que Irã e Rússia estarão ligados ao programa nuclear norte-coreano

Autoridades britânicas consideram que a Coreia do Norte teve tanto sucesso no desenvolvimento do programa nuclear nos últimos tempos por causa do apoio por parte do Irã.


Sputnik

Segundo escreve o jornal Telegraph, o Ministério do Exterior britânico tenta esclarecer se as "atuais e antigas potências nucleares" podiam ter ajudado Kim Jong-un a avançar no programa nuclear e de mísseis. As fontes no governo não acreditam que a Coreia do Norte pudesse dar um passo tão grande sozinha.


Exército Popular da Coreia apresenta, em desfile, complexos de lançamento de mísseis balísticos intercontinentais (foto de arquivo)
Exército Popular da Coreia em desfile militar © Sputnik/ Ilia Pitalev

Anteriormente, o próprio chanceler britânico Boris Johnson disse ter dúvidas em relação aos avanços nucleares de Pyongyang.

"Atualmente está sendo realizada uma investigação sobre como este país pôde atingir tal progresso em termos tecnológicos. Estamos verificando se alguma antiga ou atual potência teve algum papel nisso", disse Johnson citado pelo Telegraph.

De acordo com informações não especificadas, a Rússia e o Irã estão na lista dos suspeitos.

Em 3 de setembro, Pyongyang declarou ter realizado com êxito seu sexto teste nuclear com uso de uma bomba de hidrogênio projetada para ser instalada em mísseis balísticos intercontinentais.


Postar um comentário