Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

Reino Unido suspeita que Irã e Rússia estarão ligados ao programa nuclear norte-coreano

Autoridades britânicas consideram que a Coreia do Norte teve tanto sucesso no desenvolvimento do programa nuclear nos últimos tempos por causa do apoio por parte do Irã.


Sputnik

Segundo escreve o jornal Telegraph, o Ministério do Exterior britânico tenta esclarecer se as "atuais e antigas potências nucleares" podiam ter ajudado Kim Jong-un a avançar no programa nuclear e de mísseis. As fontes no governo não acreditam que a Coreia do Norte pudesse dar um passo tão grande sozinha.


Exército Popular da Coreia apresenta, em desfile, complexos de lançamento de mísseis balísticos intercontinentais (foto de arquivo)
Exército Popular da Coreia em desfile militar © Sputnik/ Ilia Pitalev

Anteriormente, o próprio chanceler britânico Boris Johnson disse ter dúvidas em relação aos avanços nucleares de Pyongyang.

"Atualmente está sendo realizada uma investigação sobre como este país pôde atingir tal progresso em termos tecnológicos. Estamos verificando se alguma antiga ou atual potência teve algum papel nisso", disse Johnson citado pelo Telegraph.

De acordo com informações não especificadas, a Rússia e o Irã estão na lista dos suspeitos.

Em 3 de setembro, Pyongyang declarou ter realizado com êxito seu sexto teste nuclear com uso de uma bomba de hidrogênio projetada para ser instalada em mísseis balísticos intercontinentais.


Postar um comentário